10 dicas para produzir boletins de rádio

Criar um boletim de notícias de rádio é como servir uma boa refeição que nutre e prepara o público para o dia. Não se trata de fazer você soar bem. Tem que ser focado, digerível, fácil de ouvir e segurar a atenção do ouvinte.

Compilando seu boletim

1: Lembre-se de quem está ouvindo e transmita para eles

Pense no público-alvo. Você precisa saber quem está em sintonia com a informação que você está oferecendo e o que eles precisam saber. Um público nacional não é o mesmo que um público internacional. Foque em notícias e informações que são relevantes para o público-alvo da sua rádio.

Suas matérias principais não são necessariamente as maiores histórias, mas serão aquelas que têm o maior impacto sobre a vida de seu público-alvo. Essas histórias principais vão definir a proximidade da sua organização de notícia com esse público.

A audiência irá ouvir as informações que podem usar. Suas matérias principais devem compor a dieta básica de informação que seus ouvintes devem saber.

A escolha das notícias vai fortalecer a sua credibilidade como fornecedor de informações relevantes nas mentes da sua audiência.

Colocar as notícias principais primeiro garante também que os ouvintes ouçam as notícias mais relevantes, mesmo quando não podem ouvir o boletim inteiro.

Pense no público-alvo e saiba quem são seus ouvintes e o que eles precisam saber.

2: Variedade é o tempero da vida

Ofereça uma mistura de informações. As notícias tendem a ser multicoloridas e multifacetadas, como a vida real é. Se você está cobrindo política, deve mostrar como as questãos impactam a vida de seu público e não ficar preso a política por si só (a menos que esteja trabalhando para uma emissora de rádio muito específica.)

Tente sempre incluir a voz das pessoas afetadas por qualquer que seja o que a matéria esteja destacando.

Se você está cobrindo uma matéria de corrupção, é importante que fale com as vítimas e com o homem e a mulher na rua.

Seu público terá uma ampla gama de interesses e preocupações, incluindo saúde, educação, empregos, casa, ciência e tecnologia, cultura, desenvolvimento social, esporte, etc.

Na maioria das vezes, isso significa fornecer uma mistura de notícias, atualidade e outros elementos da informação.

Ofereça uma mistura de notícias, atualidade e outros elementos de informação.

Apresentação e formato

3: Você gostaria de ouvir a si mesmo?

Uma voz que agradável é importante para garantir o retorno do público. Tente gravar alguns de seus boletins e ouvi-los. Você gostaria de acordar todos os dias ouvindo isso? Se não, faça algo a respeito.

Áudio cria emoções. Uma voz atraente que chama a atenção do público é importante. A última coisa que você quer é uma voz irritante que faça as pessoas desligarem o rádio.

Evite uma voz que toque a mesma melodia em cada frase, subindo e descendo de tom no final da frase, independentemente do que está sendo dito.

E nunca dê a impressão de que você acha que sabe mais do que o público-alvo. Sempre há um ouvinte que sabe muito mais do que você. Nunca seja condenscendente.

A última coisa que você quer é uma voz irritante que faça as pessoas desligarem.

4: O pequeno pode ser belo

O grande não é necessariamente melhor. Um boletim de notícias de 7 minutos não vai ser melhor que um de 5 minutos se os 2 minutos a mais são feitos de material de encher linguiça ou se você não chegar ao ponto.

Tente imaginar-se no lugar dos ouvintes e pensar nas pressões que eles podem sofrer. Provavelmente vão estar fazendo outras coisas enquanto escutam o programa. Você está pedindo o tempo deles.

Tenha certeza de deixar claro o que compõe as três matérias principais e busque transmitir essas histórias com a maior clareza e afinação possível.

É melhor ter um boletim curto que as pessoas possam se lembrar do que um boletim longo que deixa o público confuso ou, pior, faça-o mudar de estação.

5: Diminua a velocidade, você não está em uma corrida

Não se apresse. Tenha certeza que seu público pode compreender o que está dizendo. Ler muito rapidamente pode resultar em sua audiência não entender o que você está dizendo e não ser capaz de absorver as informações. Você acaba tornando-se barulho de fundo.

Locutores de notícias muitas vezes leem rápido quando estão nervosos ou quando sabem que estão prestes a pronunciar um nome difícil. Se você sabe que há um nome estrangeiro no boletim, destaque-o e pratique até ter certeza. Em seguida, aborde-o lentamente, pausando e pronunciando claramente.

Não se apresse. Tenha certeza que seu público consegue compreender o que está dizendo.

6: Não sirva notícia velha

Seu boletim é fresco, dinâmico e estimulante? Reescrever é essencial. Muitas pessoas vão ouvir vários boletins durante o dia.

É importante que não recebam notícia velha que não foi reformulada. Se você não atualizar o boletim, seu público pode pensar que você não quer fazer o seu trabalho jornalístico corretamente ou é preguiçoso.

Ao sair do estúdio depois de ler o último boletim, considere sentar e reescrever todas as principais notícias, refrescando os pontos-chave. Não basta colocar o boletim novamente e esperar que seja transmitido uma hora depois intocado e imutável.

Se você tiver um boletim de notícias em cima da hora e notícias a cada meia hora, as manchetes não podem ser apenas versões mais curtas do boletim principal.

Você vai ter que refazer os boletins e criar uma manchete forte que fale mais da história em poucas palavras. Você também pode querer usar o boletim de meia hora para adicionar matérias que não pôde ou não quis incluir no boletim principal. No entanto, se você escolher esse formato de apresentação, certifique-se de manter esse padrão para que o público saiba o que esperar.

Não mude seu formato aleatoriamente pois isso irá confundir o seu público. A audiência confusa pode mudar de estação para uma emissora onde há menos confusão.

Revigore, regrave e atualize o seu boletim durante o dia.

7: Rádio é sobre sons, não apenas voz

Segmentos de som são importantes. Um boletim de notícias se torna muito mais atraente para o público se você incluir trechos curtos de efeito. Isso pode ser um clipe de 5 ou 10 segundos de áudio de uma entrevista ou sons da cena do incidente. Tais segmentos podem tornar o seu boletim mais fácil de ouvir, mais direto, mais credível e mais interessante para o ouvinte.

No entanto, todos os sons têm que ter uma razão editorial para estarem lá. Você não deve encher de clipes de som que distraem porque não se relacionam com o essencial da informação que você está entregando.

Todos os segmentos de som em seu boletim devem ter uma razão editorial para estarem lá.

Estilo de escrita

8: Conte uma história curta

Escreva notícias como se estivesse contando a história a um amigo. Isto significa: frases curtas, simples e diretas. Lembre-se que, ao contrário de um jornal, o público não pode voltar e verificar o que você disse 10 segundos atrás. Bem, eles podem se decidirem gravar ou escutar online, mas a maioria estará ouvindo na hora e não será capaz de rebobinar o boletim. ? ?Você precisa ser claro, focado e memorável. Compor informações complexas em uma simples frase é uma habilidade. Não obscureça os fatos essenciais com palavreados.

Escreva notícias como se estivesse contando a história a um amigo. Isto significa: frases curtas, simples e diretas.

9: Embalagem pequena e eficaz

O boletim é uma compilação de histórias curtas mas poderosas. Isso torna muito mais fácil para as pessoas compreenderem as informações.

Escrever para o rádio é uma das disciplinas mais difíceis do jornalismo. Frases longas e pesadas podem funcionar para a imprensa, mas não funcionam para as audiências de rádio.

Lembre-se de sujeito, verbo, objeto. Não tente ser inteligente com as palavras.

Use palavras que fazem mais sentido e podem ser entendidas por todos e apresente-as em frases curtas e claras.

10: Resumindo os pontos principais

Se você está montando um boletim maior (por exemplo, 7 minutos ou mais), pode querer concluir o boletim com uma breve recapitulação das matérias principais. Isso pode ajudar o público a recordar as matérias principais e/ou outras informações relevantes.

E você deve manter a credibilidade em todos os momentos; o seu boletim é apenas tão bom quanto as notícias que você compilou.

Se você não acreditar no que escreve e no que diz , seu público também não vai acreditar; e mais, não vai respeitá-lo se difundir informações que qualquer pessoa com inteligência acima da média não engula. ?Certifique-se de descrever situações e acontecimentos com honestidade e sem sensacionalismo. Seu público vai saber quando você está exagerando e a sua credibilidade e integridade serão danificadas se o fizer.

Se você não acreditar no que escreve e no que diz, seu público também não vai acreditar.

(SERT/SC, 11/12/2018)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *