1º Fórum Nacional de Radiodifusão realizado pelo MCTIC teve grande participação de radiodifusores

O evento contou com grande participação de radiodifusores e profissionais da área de quase todos os estados.

Especialistas no setor apresentaram um panorama atual para identificar os principais desafios do setor, inclusive a revisão do ambiente regulatório.

O credenciamento começou às 8h30 de quinta-feira (21/02). Às 9h, o ministro do MCTIC, Astronauta Marcos Pontes e o Secretário de Radiodifusão, Dr. Elifas Chaves Gurgel do Amaral (MCTIC), fizeram a abertura do evento. “Uma vez, em uma missão, meu trabalho era realizar a manutenção de um equipamento que garantia nossa comunicação dentro da espaço-nave com a base na Terra e esse aparelho parou de funcionar. Quando eu lembro deste acontecimento, me dá um frio na barriga e penso como a comunicação é importante, fundamental”, contou o ministro.

Na sequência, o presidente da ABERT (Paulo Tonet) e o da ABRATEL (Márcio Novaes) ministraram palestra sobre “O presente e o futuro da radiodifusão comercial brasileira”. O meio Rádio também teve destaque no evento com a apresentação da palestra “Novas tecnologias e os novos hábitos. O valor da radiodifusão em um ambiente de transformação”, ministrada por Roberto Franco (Fórum SBTVD & SBT) e Paulo Machado de Carvalho, o Paulito, diretor do Grupo Jovem Pan e presidente da AESP.

Paulito destacou os principais números que envolvem o Rádio e que foram levantados pela ABERT e pelo Kantar Ibope Media. Entre os dados que foram abordados na apresentação, está o investimento no meio. Segundo Paulito, o Rádio alcançou receita de R$6 bilhões em valores publicitários brutos no ano de 2017, um crescimento de 24% em relação a 2016.

Outro ponto que foi destacado é que 88% das emissoras tocam mais de 3h30 diárias de música, entre às 7h e às 19h, sendo 71% notícias, comerciais, tempo, cotidiano, esportes, policial e variedades e 29% de música, dando um panorama geral de como o rádio trabalha o seu conteúdo atualmente, adaptando às novas maneiras de consumo.

Às 14h30 aconteceu a palestra “Consequências da migração AM-FM e os riscos de transmissões clandestinas para a navegação aérea” com o palestrante: Cap. Eng. Tel. Hélio Vinícius de Almeida Cabral, do GEIV (Grupo Especial de Inspeção de Voo). Na sequência, o jornalista Alexandre Garcia ministrará a palestra “Fake News – O desafio da comunicação ética”.

O encerramento foi feito com Elifas Chaves Gurgel do Amaral, Secretário de Radiodifusão do MCTIC.

(tudoradio.com, 21/02/2019)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *