363 dias sem Aldírio

Falta menos de um mês para carnaval. As escolas esquentam os tamborins enquanto lutam pela sobrevivência, quando chega a notícia: morreu Aldírio Simões. Aos que o amaram e o respeitam ainda, a reverência dos nossos Caros Ouvintes. Aldírio, Mané Rei, aqui você é eterno e nunca morrerá em nosso coração. A seguir, o texto de Francisco Hegídio Amante, a reportagem realizada pelo jornal A Notícia com texto de Carlito Costa, Celso Martins e Carlos Damião e o destaque da Protegidos para 2005.
Da Redação

Morre Aldírio Simões
Por Francisco Hegídio Amante*
Aldírio Simões de Jesus nasceu dia 5 de janeiro de 1942, na praia de Canasvieiras, em Florianópolis. Como qualquer garoto do interior da Ilha de Santa Catarina e de família modesta, desde cedo, precisou contribuir com o orçamento familiar, na pesca e na agricultura de subsistência. Freqüentou o Grupo Escolar e, com a vinda para a cidade experimentou alguns trabalhos de “carteira assinada”, dentre eles o de balconista na tradicional Confeitaria Chiquinho e no supermercado A Soberana. Moço inteligente, logo entrou para o meio jornalístico, ao mesmo tempo em que foi nomeado para trabalhar na Prefeitura Municipal de Florianópolis. Exerceu suas atividades no rádio, televisão e jornal.

No rádio, além de repórter esportivo, manteve por muitos anos o programa “Clube do Samba”. Na televisão, igualmente trabalhou no setor esportivo e em outras áreas. Porem, foi a imprensa escrita que o fascinou e jamais deixou de freqüentar os lares  florianopolitanos, com suas histórias carregadas de doses de humor, narrando o quotidiano da cidade e de seus famosos personagens. Publicou dois livros: “Domingueiras”, com uma seleção de suas melhores crônicas jornalísticas, e “Retratos à Luz de Pomboca”, onde estão reunidas as melhores entrevistas que fez com personagens do universo ilhéu.

Profundo conhecedor e grande colaborador do Carnaval, coordenou por algumas vezes o Concurso Oficial das Escolas de Samba de Florianópolis. Foi o segundo superintendente da Fundação Cultural de Florianópolis – Franklin Cascaes (FCFFC), no período entre 1989-1992, onde desenvolveu um trabalho voltado ao incremento das atividades folclóricas e de resgate das tradições ilhoas mais populares. Promoveu inúmeros eventos que marcaram época, corno o Torneio de Dominó, a Maratona, a Paru-Fest e tantas outras culminando com o Troféu Manezinho da Ilha, inserido como uma das grandes festas cidade, homenageando mais de 200 personalidades de todos os segmentos.

Boêmio assumido, não dispensava seus famosos “roteiros etílicos” de fins de semana, razão pela qual era um dos maiores experts e avaliadores dos grandes e pequenos “Pés-sujos”, dos sofisticados e requintados ambientes da Ilha e do bairro do Estreito. Aldírio residia no bairro do Abraão, no lado continental, simpatizava com o Figueirense Futebol Clube e com a Escola de Samba Embaixada Copa Lord. Há oito anos, escrevia coluna diária no jornal “AN Capital”, suplemento do jornal “A Notícia” que ajudou a criar. Na televisão, apresentava o programa “Bar Fala Mané”, no SBT/SC. Profundo conhecedor dos costumes de herança açoriana, em junho deste ano, ele realizaria um de seus maiores sonhos que era gravar um programa especial no Arquipélago dos Açores, cujas tratativas foram seladas no inicio deste mês pela atual superintendente da FCFFC, Lélia Pereira da Silva Nunes.

Aldírio Simões suicidou-se hoje (22/1/2004), por volta do meio-dia, na casa da praia do Sonho, no município vizinho de Palhoça, com um tiro na cabeça. Seu corpo está sendo velado na Câmara Municipal de Florianópolis e o enterro será às 11h00, no cemitério São Francisco de Assis, no bairro Itacorubi.

____________________________________
Francisco Hegídio Amante. Somos todos manezinhos. Florianópolis: Editora Papa-Livro, 2004.

Sites relacionados:
>>
http://an.uol.com.br/ancapital/2005/jan/16/1fal.htm
>> http://ww.protegidos.cjb.net

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *