Memória da Grande Florianópolis: Casa de Hercílio Luz

Personagem dos mais destacados das primeiras décadas da República, o engenheiro Hercílio Pedro da Luz (1860-1924) governou Santa Catarina por três vezes.

Casa Hercílio Luz. Foto: Marcio Henrique Martins

Casa Hercílio Luz. Foto: Marcio Henrique Martins

Não foi à toa que acabou se tornando um político de referência: seu nome está em ruas, avenidas, no aeroporto de Florianópolis, na primeira ponte Ilha-Continente. Visionário, empreendedor, foi o governante pioneiro a adotar projetos de modernização em Santa Catarina.

Hercílio Luz morou em Florianópolis, num palacete localizado na altura do Banco Redondo, que está sendo restaurado por uma construtora para abrigar um centro multiuso. É uma bela construção do final do século 19, que esteve abandonada durante pelo menos duas décadas.

Mas o palacete não foi o único refúgio utilizado por Hercílio Luz. Ele adquiriu uma casa de campo no distante distrito de Rancho Queimado, que no início do século 20 pertencia ao município de Palhoça. Localizado em Taquaras, o lindo casarão, transformado em museu, completa em 2015 30 anos de tombamento como Patrimônio Cultural de Santa Catarina.

Casa Hercílio Luz. Foto: Marcio Henrique Martins

Casa Hercílio Luz. Foto: Marcio Henrique Martins

No dia 29 deste mês, próximo sábado, haverá uma programação festiva, a partir das 15h, envolvendo toda a comunidade, com a apresentação de coral e grupos folclóricos de Rancho Queimado, bandinha típica alemã e o primeiro “bike nic”(piquenique de bicicleta) no jardim, em que os participantes chegarão com suas bicicletas antigas e com trajes de época.

Além disso, será aberta a exposição “Casa de Campo: Patrimônio de Rancho Queimado”, que apresenta fragmentos da memória da casa que entrou para a história catarinense quando Hercílio Luz a escolheu como sua residência de campo e veraneio, em 1911.

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC), instituição vinculada à Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, é a responsável pela administração da casa e sua manutenção. Além da preservação do bem tombado, é missão da FCC e da SOL manter em pleno funcionamento esse importante espaço de convivência e manifestação cultural da comunidade, onde as tradições e a memória da cidade são passadas de geração para geração.

A casa de Hercílio Luz, erguida numa área de chácara de 184.413 metros quadrados, é um exemplo de como o patrimônio histórico pode ser preservado e valorizado, inclusive como ponto de atração turística. O museu funciona o ano inteiro, de terça a sexta-feira, das 13h às 18h e, nos sábados e domingos, das 10h às 17h. Em seu interior há uma variedade de objetos antigos, como coleção de moedas, mobiliário do tempo em que Hercílio Luz habitou o local, roupas e objetos doados pela comunidade e que remontam à colonização alemã na região. É utilizado também como palco para exibições de filmes, exposições itinerantes e outros projetos culturais.

Casa Hercílio Luz. Foto: Marcio Henrique Martins

Casa Hercílio Luz. Foto: Marcio Henrique Martins

O imóvel tem arquitetura em tijolo aparente, telha plana e cobertura em duas águas, característica cultural do imigrante alemão, predominante na região. Junto com a Casa da Cultura de São Pedro de Alcântara, é um dos exemplares mais importantes do legado arquitetônico de origem germânica na Grande Florianópolis. Foi adquirido pelo governo do Estado em 25 de fevereiro de 1985 e tombado no mesmo ano.

(Por Carlos Damião, Notícias do Dia Online, 22/08/2025)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *