80 ANOS DA RÁDIO GAÚCHA: ERNANI, NILO E RUTH RUSCHEL

O tempo consagrou o mês de fevereiro como o de aniversário da Gaúcha, a mais antiga emissora em atividade na capital do Rio Grande do Sul, que chega a oito décadas de existência em 2007. É uma espécie de manifesto-convocação, intitulado Por que não possuirá Porto Alegre a sua estação de radiodifusão? e publicado no Correio do Povo nos dias 29 de janeiro e 8 de fevereiro de 1927, que dá início a esta história. Por Luiz Artur Ferraretto

Nele, os entusiastas da época fazem um chamamento geral que vai levar à fundação de uma sociedade para organizar e escutar programas, bem ao estilo do rádio de então. As transmissões regulares, no entanto, só vão iniciar em 19 de novembro daquele ano. Antes, não se sabe bem quando, visitando as instalações da futura estação com o amigo Nilo Ruschel, um rapaz de 23 anos assiste a uma espécie de jogo de empurra, em que nenhum dos associados presentes quer falar ao microfone, testando os equipamentos. Ele, então, se dispõe a ler um pequeno texto:
– Transmite Rádio Sociedade Gaúcha. Quem estiver ouvindo esta irradiação, por obséquio, envie uma carta para o Grande Hotel, na rua dos Andradas, em Porto Alegre.


Nilo Ruschel e o Duque de Antena na Festa da Uva (1937).

Juntos estreavam, deste modo, a Gaúcha e Bolivar Carneiro da Fontoura, que, mais tarde, adotando o pseudônimo Duque de Antena, torna-se um conhecido humorista e animador de programas. Mas o caso aqui é falar de outros pioneiros: justamente Nilo Ruschel, o irmão dele, Ernani, e a irmã Ruth, todos também muito ligados aos primeiros anos da Gaúcha. Para registro, então, alguns pioneirismos dos Ruschel.
No dia 19 de novembro de 1931, Ernani transmite pela primeira vez uma partida de futebol. Naquela tarde de quinta-feira, o Grêmio Football Porto-alegrense vence por 3 a 1 a Seleção do Paraná, no Estádio da Baixada, situado onde hoje está um dos principais parques da cidade, o Moinhos de Vento. A narração improvisada – Ruschel desconhecia o nome dos jogadores ou as regras básicas do esporte – ocorre poucos meses depois da primeira transmissão deste tipo da qual se tem notícia: o jogo entre os combinados paulista e paranaense, em 19 de julho do mesmo ano, com Nicolau Tuma ao microfone da Rádio Educadora Paulista.
Meses depois, em fevereiro de 1932, acontece uma pioneira transmissão de fora de Porto Alegre, durante a primeira edição da Festa da Uva, em Caxias do Sul, como Nilo Ruschel lembraria quatro décadas depois, em entrevista a Flávio Alcaraz Gomes, na Rádio Guaíba:
– A Gaúcha teve a idéia de levar até lá o seu microfone e ensaiar a primeira transmissão a longa distância, a primeira vez que um microfone saiu de Porto Alegre em busca de uma coisa nova, em busca de uma coisa diferente. E lá nos tocamos para a colônia italiana, para a pérola das colônias. Mas acontece que a nossa emissora tinha de encontrar cobertura publicitária para este dispendioso programa. Então, mandamos à frente dois ou três agenciadores de anúncios que deveriam nos dar, inclusive, os textos preparados para enfrentar o público e ter o que dizer. Acontece que o general Flores da Cunha, que era o interventor federal, nesta ocasião, demorou-se duas horas para chegar no palanque oficial da Festa da Uva, em Caxias. Nós, que havíamos chegado poucas horas antes, procuramos os nossos agenciadores de anúncios para buscar os textos e fomos encontrá-los excessivamente alegres ou, melhor dizendo, completamente embriagados. Como resultado, não encontramos sequer um texto escrito. Não encontramos sequer um anúncio conseguido. E tivemos, os dois, que correr o comércio imediatamente para, pelo menos, conseguir uns dois ou três anunciantes que dessem, pelo menos, um pouco de apoio àquela iniciativa arrojada.


Ernani Ruschel (1936).

Nos anos seguintes, Nilo repetiria o feito em outras edições da Festa da Uva. Fora ele e Ernani, a irmã dos dois, Ruth Natália, também atrai a atenção dos ouvintes, neste caso, dos jovens ouvintes da Gaúcha. Na Audição Infantil, com apenas 14 anos à época das primeiras transmissões, em 1932, conduz meia-hora dedicada às crianças e “oferecida aos pequenos ouvintes da PRAG pela Aveia Baby e pelo Café 35 do Café Nacional”, como registram os jornais da época. Com texto de Ernani Ruschel, Ruth encarna uma preta velha moradora de Gravataí, cidade próxima a Porto Alegre. É a Tia Euphrasia, uma lavadeira contadora de estórias, por vezes girando em torno de seus dois netos e de um cachorrinho de estimação. Estórias singelas e pioneiras como a história dos Ruschel e dos primeiros momentos da Rádio Gaúcha.


{moscomment}

1 responder
  1. miguelluiz ruschel says:

    que historia linda – humana – tem coração – sentimento e muito mais… Não lembro direito meu pai dizia que o Nilo o Ernani juntamente com a irmã, eram e foram e são da mesma raiz dos Ruschel – SEBASTIÃO RUSCHEL E MARIA MAYER e, deste casal nasceram todos os descendentes dos RUSCHEL, que vivem no BRASIL – ETA FAMILIA PORRETA, PURAS – LINDAS, TODAS. Os Ruschel estavam la e ajudaram e/ou foram FUNDADORES de FELIZ-RS, ESTRELA-RS, CERRO LARGO-RS – E LAJEADO-RS – O Ernani e o Nilo não foram fundadores de Porto Alegre, mais fazem parte, assim como o Alberto Ruschel – Paulo Ruschel (Roda Carreta – Os Homens de Preto) e tantos outros ruschel que um dia a historia vai contar – Beto Ruschel com a Musica Madastra – Gravada Por Roberto Carlos e outras tantas historias que tem dos RUSCHEL.
    BEIJOS DE TODOS OS ANTEPASSADOS – UM ABRAÇO DO MIGUEL RUSCHEL

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *