90 anos no ar

Setembro: Rádio no Brasil 90 anos | Caros Ouvintes, nove anos

O velho e bom rádio completa neste mês de setembro 90 anos de atividades no Brasil. Nesse período levou alegria, entretenimento, conhecimento, cultura e informação para milhares de ouvintes em todos os cantos do país. Informou o rico na bela mansão, distraiu e alegrou o pobre  no barraco da favela, aliviou a solidão da viagem triste  na cabine do caminhão pelas estradas brasileiras, fez companhia ao motorista do carro de luxo no engarrafamento do trânsito, levou a alegria  para o pescador no mar e na barranca do rio, esteve sempre presente em todo lugar, na roça e  na cidade. O rádio fez tudo isso e muito mais. Revelou talentos na música, na arte da interpretação, nas informações.

A maioria dos grandes nomes do humor nacional veio do rádio: Chico Anísio, Brandão Filho, Paulo Gracindo, Zé Trindade entre outros, iniciaram suas carreiras no rádio, e mais tarde conheceram o sucesso  na televisão e cinema.  O rádio que revelou esses notáveis talentos do humor fez surgir grandes nomes na música. Cantores como Orlando Silva, Nélson Gonçalves, Francisco Alves, Cauby Peixoto, Emilinha Borba, Marlene, Ângela Maria  abriram as portas do estrelato através do rádio. Os programas de calouros nos auditórios das principais emissoras de rádio, nas grandes cidades brasileiras, foi onde os futuros astros deram seus primeiros passos na caminhada do sucesso.

A arte de representar revelou ao Brasil  atores e atrizes que deram brilho especial às radionovelas. Muitos deles levaram sua experiência e talento para as novelas da televisão e para o cinema. A informação que foi sempre um dos pontos altos da programação radiofônica, revelou excelentes locutores que ficaram famosos com seus programas,  com altos índices de audiência. Heron Domingues, Gontijo Teodoro , Cid Moreira , Sérgio Chapelain , Adolfo Zigeli, Antunes Severo, Souza Miranda, Milton Luiz, Aírton Fagundes,  com suas vozes marcantes e locução impecável, foram alguns dos noticiaristas de grande destaque em seu tempo.

Os anos dourados do rádio, ou Era do talento, foi o tempo da programação jornalística rica em conteúdo. Comentaristas, analistas, cronistas,  nomes consagrados na época emprestaram talento, conhecimento e cultura, enriquecendo a programação jornalística.

Tudo ou quase tudo o que foi feito nesse tempo, foi bem feito. Não há por que duvidar que esse rádio cheio de vigor, alegria e talento possa voltar. Se existiu em época de baixo faturamento comercial e dificuldades técnicas, sem dúvida, nos dias atuais, com generosas verbas de publicidade e tecnologia avançada nas comunicações, é possível fazer o rádio voltar a ocupar o lugar que merece e que lhe pertence.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *