A grave situação do Rádio AM no Brasil

O rádio brasileiro em AM passa por uma grande crise de audiência e financeira. Vejam as pesquisas sobre quem ouve rádio. O site www.bastidoresdoradio.com do jornalista Adriano Barbiero de São Paulo, publicou no dia 13/08 a última pesquisa feita pelo IBOPE.
Por Edemar Annuseck

Me baseio no rádio de São Paulo, porque é para lá que se destina a maior fatia do bolo publicitário brasileiro. Vejam abaixo a comparação da quantidade de ouvintes em AM e FM.

Confira as emissoras AM mais ouvidas em SP
13/08/2007 – segunda-feira

GRANDE SAO PAULO (GSP)
MAIO / JUNHO / JULHO 2007
GSP – SEXO AMBOS
HORÁRIO 06-19
SEGUNDA A SEXTA
EMISSORA IA% IA#
TOTAL DE RÁDIOS LIGADOS 19,2 3.120.069,80
TOTAL DE FM 15,06 2.446.779,08
TOTAL DE AM 4,14 673.290,73
01 – GLOBO AM 1,16 188.456,87
02 – CAPITAL AM 0,7 114.013,07
03 – BANDEIRANTES AM 0,39 62.897,70
04 – JOVEM PAN AM 0,3 48.686,30
05 – TUPI AM 0,29 46.639,45
06 – CBN AM 0,17 27.224,68
07 – AMERICA AM 0,12 19.511,09
08 – TERRA – AM 0,12 19.294,07
09 – RECORD AM 0,12 19.165,29
10 – 9 DE JULHO CATOLICA AM 0,1 17.013,40
11 – NACIONAL GOSPEL AM 0,09 15.430,08
12 – IMACULADA CONCEICAO AM 0,08 13.101,82
13 – BOA NOVA AM 0,08 12.588,36
14 – ELDORADO AM 0,07 11.471,93
15 – OUTRAS AM 0,06 9.521,00
16 – GAZETA AM 0,05 8.679,35
17 – N/LEMBRA/NAO SABE AM 0,05 8.204,75
18 – MORADA DO SOL AM 0,05 7.483,71
19 – SAO PAULO AM 0,04 7.165,13
20 – METROPOLITANA AM 0,03 4.377,30
21 – MUNDIAL AM 0,02 2.837,61
22 – CULTURA AM 0,02 2.821,39
23 – UNIVERSO AM 0,01 1.914,80
24 – TRIANON AM 0,01 1.280,81
25 – NOVA DIFUSORA AM 0,01 922,03
26 – DACIDADE DE SP AM 0,01 914,2
27 – ABC AM 0 762,25
28 – MOGI NEWS – AM 0 196,68
29 – ATUAL AM 0,00 434,67

Ranking geral da pesquisa referente ao trimestre Maio / Junho / Julho de 2007, de segunda a sexta-feira, no horário das 06h00 às 19h00.
Notem como o rádio AM perdeu espaço; ele tem um quarto da audiência das FMs.
Vegetando
Na última década o rádio AM do  Brasil começou a vegetar; passou a ser olhado como o menino feio. A chegada das emissoras em  FM,  copiando o que o AM sempre fez (inclusive o futebol) com melhor qualidade de som, levou os anunciantes a investir forte neste  segmento. Mas, esse não é o fator fundamental. São muitos na verdade. Um deles está relacionado a conceder concessões a políticos e empresários, que não são do ramo. Existem emissoras registradas em nome de laranjas, para não configurar que um mesmo proprietário tem mais de uma, em cada cidade. Os políticos são os maiores proprietários no dia de hoje, muitas registradas em nome de laranjas. 
Só com publicidade
Hoje quem não vende publicidade, tem dificuldades para sobreviver. Há meses o Sindicato de Radialistas de Curitiba, me informou que  o salário de um locutor, para 5 horas diárias é de R$ 437,80. Acreditem.
Como é que o sujeito vai viver ? Uma vergonha !
Muita gente trabalha de graça, só para aparecer ou ter a carteirinha com direito a freqüentar eventos gratuitamente. Ex-jogadores, políticos, jovens sem registro profissional de radialista ou jornalista, tomam o lugar de profissionais. E tem também o aspecto da qualidade do rádio que se faz hoje. Nas fms muita música estrangeira, muita gritaria, muito barulho, muita pornografia sonora.
Faltam profissionais e programas
Nas emissoras AM faltam profissionais de qualidade; faltam programas de qualidade. E ainda sobram as igrejas invadindo, todas, ou, quase todas as rádios, algumas comprando as próprias, e, outras terceirizando os horários.
No rádio de hoje os profissionais compram o horário nas emissoras para ganhar o seu pão de cada dia. No começo do ano um colega de rádio do interior do Paraná ligou-me pedindo ajuda quanto à publicidade; “ estou comprando horário da rádio local, e preciso da sua ajuda; como consigo contatar o anunciante”. Minha cidade tem 25 a 30 mil habitantes, e, a direção da rádio não permite que eu procure os anunciantes dela, para fazer futebol”. O comércio da cidade é fraco, o que posso fazer ?
Terceirização
No ano passado liguei para a Rádio Nacional de Brasília para saber detalhes sobre a terceirização no rádio. Ouvi com espanto o pedido de um colega da rádio “por favor, não toque nesse assunto. Aqui também vivemos na base da terceirização”.
Em Junho deste ano consultei o Ministério das Comunicações.
O assunto foi passado de secretaria em secretaria  até que me enviassem a resposta (??) :
De: Secretaria de Serviços de Comunicação Eletronica [mailto:[email protected]]
Enviada em: sexta-feira, 29 de junho de 2007 10:05
Para: [email protected]
Assunto: RES: Consulta
Senhor Edemar,
A legislação básica de radiodifusão, baixada com a Lei nº 4.117 de 1962 e alterações e o regulamento do Serviço aprovado pelo Decreto 52.795 de 1963 e alterações, não contemplam a ‘terceirização’ do serviço, mesmo porque, à época, essa figura não era usada. Quem obtinha uma outorga para executar o serviço o fazia quase que na maioria dos casos por ‘gostar da atividade’, sem utilizá-la para outros fins. Depois, desde que ficou comprovada a força da mídia, outros objetivos incentivaram o interesse pela radiodifusão. Assim, atualmente, ou por necessidade de se buscar recursos para a manutenção da emissora ou para outras finalidades, os radiodifusores passaram a ceder horários a terceiros. No entanto, como foi dito, não há proibição legal para essa prática.
Já se ocorrer cessão de todo o tempo da rádio (horário total de transmissão), este Ministério considera a transação como ‘transferência da outorga’ e instaura processo para apurar o fato.
At.
Departamento de Acompanhamento e Avaliação de Comunicação Eletrônica.
Núcleo de Atendimento SCE

Finalizando
Que se instaure processo para apurar os fatos, já que no Brasil a terceirização total de transmissão virou uma prática. Que se cassem as concessões das rádios que assim agem, o rádio ganharia com certeza mais qualidade e rentabilidade. Esta é a realidade de grande parte das rádios AM no Brasil.
 


{moscomment}

Categorias: Tags: , ,

Por Edemar Annuseck

Edemar Annuseck, jornalista, narrador esportivo que iniciou na Rádio Nereu Ramos de Blumenau em 1964 e depois atuou nas Rádio Jovem Pan, Tupi, Record de São Paulo, Clube Paranaense, Cidade e Globo/CBN de Curitiba, TV Jovem Pan e SPORTV, Editor da página de esportes do Jornal A CIDADE DE BLUMENAU, cobrir 5 Copas do Mundo (74, 78, 82, 86 e 90).
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *