A influência da Alemanha no rádio em Blumenau

A histeria do partido nazista era tão grande que recomendações especiais foram expedidas para que os alemães e seus descendentes só adquirissem aparelhos de rádio de fabricação alemã porque, diziam eles, “a palavra do “fuehrer” só deveria ser escutada num rádio alemão”!

Carlos Braga Mueller *

O rádio como principal meio de comunicação política. Divulgação.

Em 1933, quando Hitler assumiu o poder na Alemanha, os núcleos hitleristas foram radicalmente transformados, passando a constituir círculos, grupos, pontos de apoio, blocos e células da “Organização do Exterior” do NSDAP.

Em Blumenau a célula foi instalada e funcionava com grande número de adeptos, que desfilavam pelas ruas da cidade portando bandeiras do partido estampadas com a cruz gamada, a suástica.

O NSDAP promovia a vinda a Blumenau de artistas alemães de alto nível, inclusive da Ópera de Berlim, que se apresentavam no Cine Busch.

Hitler estava conquistando a simpatia de grande parte das nações, inclusive do Brasil. E as colônias alemãs de Brasil e Argentina estavam entre as prediletas do líder nazista.

Os líderes políticos da Alemanha reconheciam a grande importância do rádio como meio de comunicação e por isso pediam que nos países amigos as células formassem “grupos de escuta”, chamando a atenção para as irradiações da emissora alemã em ondas curtas de Berlim, cujos noticiários deveriam ser sistematicamente divulgados. Acesso à matéria completa.

* Carlos Braga Mueller, radialista, jornalista e escritor. Foi pioneiro como apresentador do Jornal Nacional na TV Coligadas de Blumenau, desde sua inauguração no dia dois de setembro de 1969. Matéria publicada originalmente pelo blog do Adalberto Day em 27/08/2013.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *