A Procissão do Senhor Jesus dos Passos

Por falar em Senhor dos Passos, eu vou contar uma coisa pra ti: teve um tempo em que as mães desta aldeia faziam promessa de vestir os guris pequenos de senhorzinho dos Passos e, por conta disso, não cortavam os cabelos dos filhos desde que eles nasciam até os três, quatro anos, quando então vestiam os meninos de túnica roxa, colocavam-lhes uma coroa feita de cipó sobre a cabeça e uma cruzinha de madeira nas costas e lá se iam os menininhos em procissão, de mãos dadas com suas mães, acompanhar o Senhor em seu calvário até o encontro com Nossa Senhora, na Catedral. *

Na volta, as mulheres cortavam os cabelos dos seus meninos e os depositavam aos pés do Senhor, agradecidas pela graça alcançada, o que podia ser desde a cura do menino desquarado até o pagamento da caderneta na venda ou a proteção do marido embarcado.

Se a precisão era muita e não dava tempo de esperar o cabelo do menino crescer, elas vestiam os anjinhos assim mesmo, nas carrera, e era comum a gente ver essas mulheres encarnando Nossa Senhora, sentadas no meio fio dando de mamar aos seus filhos, de tão pequenos. Depois, lá se iam elas, Pietás em procissão, cada qual carregando nos ombros não mais um senhorzinho dos Passos, mas um Menino Jesus adormecido, e também as cruzes que, no fim das contas, eram delas, não dos seus filhos. Redimida ficava toda a Humanidade pelo sono daqueles anjos vestidos de roxo.

Assim seja!

* Essa tradição se mantém.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *