A Rádio Digital está chegando. O que muda para o ouvinte?

Existe uma grande expectativa com a chegada do rádio digital. Algumas rádios já estão operando no sistema digital em teste: Sistema Globo de rádio, RBS, Bandeirantes, Band News FM, 89.1 FM e Alpha.  Até 2012, cerca de 80% das 3.766 emissoras do País estarão digitalizadas. A grande pergunta, contudo, não é o hardware e sim o software, o conteúdo. O que vai acontecer nessa área?
Por Chico Socorro

Qualidade do áudio
Sabemos que, de imediato, o maior impacto da digitalização será na qualidade do som.  De acordo com as previsões dos especialistas, o som da AM passará a ser igual ao das FM de hoje e as FM digitalizadas terão o som do CD. Afora o fato de que os ruídos e chiados devem desaparecer devidos o satélite.
E daí? E o conteúdo?
Como o rádio tradicional que conhecemos vai poder competir com serviços modernos de radiodifusão como os tocadores de MP3? E a questão se complica quando pensamos nas novas mídias como a Internet, iPod, Ceular, etc.

Mas, existe também a tese de que o rádio poderá suprir de conteúdo essas novas mídias, tornando-se um grande produtor de conteúdo.
Interatividade ganha força no rádio digital
Muita gente deve estar esquecida, mas a interatividade, talvez o maior diferencial da Internet, começou historicamente com o rádio.
É bem provável que a interatividade venha a ser bastante estimulada e possa ocupar um papel central no novo cenário da rádio digital.  Atraindo principalmente o público jovem.
Os publicitários deveriam conhecer o case da pomada  Nebacetin , anunciante que patrocina um programa na Rádio Globo AM chamado “Feridas no  Coração”,  idéia de conteúdo desenvolvida pela agência de publicidade Santa Clara.
A idéia é simples. Os ouvintes telefonam para a emissora e contam uma historinha pessoal: com quem brigaram, como e por quê. As histórias escolhidas pela produção serão contadas pelo locutor, que colocará as duas partes envolvidas no ar, incentivando um pedido de desculpas.
O enredo é finalizado com a frase: “E essa foi mais uma ferida que Nebacetin ajuda a cuidar”.

O quadro, com a duração de dois minutos, foi ao ar pela primeira vez no dia 13 de agosto no programa “Manhã da Globo”.
“Feridas do Coração” está sendo exibido nos programas dos locutores Laércio Maciel, em São Paulo (Rádio Globo AM 1100) e Loureiro Neto, no Rio de Janeiro (Rádio Globo AM 1220).
É óbvio que os spots e jingles  tradicionais continuarão a ser veiculados no rádio digitalizado, ao lado de um maior envolvimento do ouvinte  com o locutor dos programas que envolvam a interatividade.
 


{moscomment}

Categorias: Tags: , ,

Por Chico Socorro

Publicitário, nasceu em São Paulo e veio para Santa Catarina no final da década de 1970 para implantar e gerenciar o setor de comunicação e marketing da Cia Hering de Blumenau. Chico Socorro é consultor independente de comunicação e marketing para as áreas de licitações públicas e prospecção de novos negócios.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *