Ainda adolescente, a primeira mulher entrou para o rádio FM em Santa Catarina

A criciumense Lize Búrigo tem em seu currículo uma vasta experiência na área de jornalismo.

Lize Búrigo, a primeira voz feminina da Rede Atlântida FM de SC. Foto: Facebook de Lize Búrigo.

Profissão pela qual descobriu ser sua paixão ainda na adolescência. Mas quem escuta ela contar sobre sua jornada até aqui, apesar de não ter sido fácil, acaba se divertindo muito com as molecagens, como ela denomina, e que realizou.

A jornalista que ocupou o cargo de coordenação de jornalismo da antiga RBS TV de Criciúma é atualmente diretora do curso de Jornalismo da Faculdade Satc, em Criciúma, e foi também, a primeira mulher locutora na Rede Atlântida de Santa Catarina.

Ela conta como foi o início de tudo no programa Andressa Fabris Conta, na TV Engeplus. “A Fm era uma novidade na época, e uma amiga minha conhecia um locutor, e aí ele me convidou para fazer um comercial. Eu pedi para os meus pais para ir gravar lá no Morro da TV Eldorado e eles não deixaram. Chorei a noite inteira. Daí como eu sou muito moleca até hoje eu fui escondida. Um dia o comercial rodando na rádio e o meu pai disse assim: não é a Lize falando no comercial? Eu só não fiquei de castigo porque eles gostaram do comercial. E aí eu fui convidada para gravar outros comerciais e me convidaram para gravar um programa na Eldorado, um programa gravado que era o Ligue e se ligue, que as pessoas ligavam durante o dia e pediam uma música e eu apresentava as doze melhores músicas no final do dia”, contou.

Lize conta que a partir daí ela começou a perceber que não se conformava em apenas anunciar músicas, e começou a estudar e comentar sobre as bandas. Posteriormente as oportunidades foram surgindo.

Com 15 anos, a jornalista que na época ainda era adolescente foi convidada para trabalhar em Florianópolis. E o seu caminho para o jornalismo começou a ser trilhado. A história completa você confere no vídeo abaixo:

(Fonte: Engeplus, 02/08/2018)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *