Altair Castelan, dos bancos escolares para as ondas do rádio

O criciumense Altair Debona Castelan, nascido em 28 de outubro de 1935, veio estudar em Florianópolis, completou o segundo grau no Colégio Catarinense e no início dos anos de 1950 iniciou sua carreira profissional ao microfone da pioneira Rádio Guarujá de Florianópolis.

Acordeonista, pianista, arranjador, compositor e maestro Castelan marcou época no rádio catarinense. Dono de privilegiada sensibilidade musical fazia sucesso tocando ‘de ouvido’ as músicas lançadas nas emissoras do Rio e de São Paulo.

Castelan ouvia os lançamentos nas emissoras nacionais e também da América do Sul, “fotografava” e no mesmo dia, não raro, lançava as novidades nos bailes dos clubes Lira e 12 de agosto, ou mesmo nas noitadas do “Sabino’s Bar, famoso ponto de encontro da jovem guarda ilhoa nos anos 1950/1960. Altair Debona Castelan  iniciou no rádio tocando acordeon e piano nos programas de auditório da Rádio Guarujá. Com a chegada da Rádio Diário da Manhã, em 1955, foi contratado como diretor musical  da nova emissora de Florianópolis.

De sua fase de compositor, Emílio Cerri, relata a participação que Castelan teve no concurso que elegeu o hino da cidade de Florianópolis:

“Em 1965, a Prefeitura Municipal de Florianópolis lançou um concurso para escolher “uma canção para a cidade.” A vencedora foi o “Rancho do Amor à Ilha”, de Cláudio Alvim Barbosa (Zininho ). Em 1968 foi oficializada como hino oficial. Mas, uma outra linda marcha-rancho se destacou naquele concurso. Para mim tinha tirado o segundo lugar mas o patrão Severo me garante que foi o quarto. Mas isso não importa. Chama-se “Ilha” e foi composta pelo maestro e radialista (e amigo) Altair Debona Castelan. Vale ouvir muitas vezes e guardar com carinho”.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *