Antunes Severo fala sobre o CAROS OUVINTES

Apaixonado por rádio, na entrevista, ele conta como nasceu o projeto e sua importância para Florianópolis.

Por Gisele Machado

A comunicação tem tudo a ver com Antunes Severo. Radialista com passagem em várias emissoras do Brasil, fixou-se em Florianópolis onde trabalhou nas rádios Diário da Manhã e Guarujá. Antunes Severo começou a trabalhar em rádio em 1948, em Rosário do Sul (RS), e desde então este meio de comunicação é objetivo do seu trabalho e da sua vida.

Atualmente, à frente do projeto CAROS OUVINTES, ele explica, nesta entrevista, como nasceu esta idéia e a importância desse projeto para Florianópolis.

GM – Como nasceu, qual o objetivo e o que pretende com esse projeto?

AS – O projeto CAROS OUVINTES nasceu da necessidade minha e de Ricardo Medeiros, de resgatar a história do rádio em Florianópolis. Nós, em momentos diferentes, participamos desta história e fomos generosamente recompensados. Neste projeto falamos do rádio como uma forma de tributo a esse singelo, mas muito poderoso instrumento de exercício de nossa cidadania. Pretendemos com o CAROS OUVINTES, retomar a importância deste veículo de comunicação. Como conseqüência, esse projeto resultará em um livro com o tema Os 60 anos do rádio em Florianópolis.

GM – Qual a importância desse projeto para Florianópolis?

AS – O projeto representa a oportunidade de se resgatar a importância desse meio de comunicação como instrumento da cultura local. Com o livro, abre-se a possibilidade de mais gente conhecer ou relembrar o significado dos primeiros sessenta anos do rádio em nossa Capital.

GM – Qual a data da iniciativa do projeto?

AS – Começamos a falar nisso em agosto de 2003. A proposta inicial foi do Ricardo, em correspondência que mantemos regularmente pela Internet, pois ele está na França fazendo doutorado na área de rádio.

GM – O que é e qual a importância do CAROS OUVINTES para Antunes Severo?

AS – Acredito que possa falar por mim e pelo Ricardo. Nós nascemos e nos criamos ouvindo rádio. O rádio foi o nosso primeiro emprego, a nossa primeira profissão. Nós queremos propalar que o rádio é um bom caminho para se começar a vida, principalmente para quem tem poucos recursos financeiros. Nós começamos assim, sonhando, em seguida pensando no rádio como uma forma de sobrevivência , depois como uma oportunidade para estudar, constituir uma família, para sermos reconhecidos e agora, meu Deus do céu, para escrever um livro. Isso não é fantástico?

GM – Qual o objetivo da publicação da Newsletter?

AS – Esta comunicação semanal é vital para manter o contato com as pessoas que gostam ou têm alguma ligação com o rádio ou com alguém que esteve ligado ao rádio. Nós queremos mostrar o que estamos fazendo: os bastidores do projeto, o que estamos acertando, o que estamos errando, onde queremos chegar. Queremos tornar o projeto conhecido de outros públicos potencialmente interessados no assunto. Sinceramente, nós queremos provocar repercussão e simpatia pelo projeto, encontrar pessoas que fazem parte da história do rádio, mas que nós desconhecemos ou ainda não conseguimos localizar. A Newsletter é publicada toda quinta-feira e para receber, basta se cadastrar através do site no link contatos ou enviar um e-mail para carosouvintes@carosouvintes.com.br .

GM – O que o CAROS OUVINTES espera dos estudantes de comunicação com as palestras do projeto CAROS OUVINTES NA UNIVERSIDADE?

AS – Nós queremos demonstrar ao estudante universitário que existem causas defensáveis e que esta é uma delas. Nós nos estamos apresentando como uma opção para o caminho de vida do estudante de comunicação. Nós defendemos que só a participação do indivíduo, como pessoa, contribui para a evolução do ser humano. As organizações sociais estão exauridas, esgotadas na sua capacidade de regeneração. Esse projeto será divulgado, a partir do segundo semestre deste ano, começando em agosto, através de um ciclo de palestras ministradas nos principais cursos de comunicação de universidades catarinenses.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *