Ao Vento Retornarás!

Aos que me amam, declaro:

Quando eu morrer, doem, de mim, tudo o que possa ser reaproveitado. Dada a minha baixa estatura, deve sobrar pouca coisa, mas, o que sobrar, lancem ao fogo (peço apenas que se certifiquem de que morri mesmo, por gentileza).

As cinzas lancem ao Vento, se possível, da Ponte Hercílio Luz em dia de Vento Sul (sempre tive atração pelas narrativas de gente que se “atira da Ponte”. Se puderem, digam as seguintes palavras: – Vai Norma Bruno, volta pra Casa! Estarei bem, eu que sempre vivi a três palmos do chão!

Pelo Dia das Almas!

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *