Armindo Antônio Ranzolin: um Gaúcho criado em Santa Catarina

Profissional de muitas jornadas e piloto de grandes emoções Armindo Antônio Ranzolin é o produto de uma simbiose que há muito acompanham gaúchos e catarinenses ou catarinenses gaúchos.

Nascido em Caxias do Sul no dia oito de dezembro de 1937, com um ano de idade mudou-se para Lages/SC, onde, ainda jovem, escreveu para um jornal local sobre esporte amador. Da infância, Ranzolin mantêm vivas as lembranças do Repórter Esso durante a II Guerra Mundial e da Rádio Nacional, uma grande emissora com alta potência, que levou o menino de Lajes a descobrir o mundo através daquela emissora.

São marcantes em sua memória as rádios novelas, o noticiário político que ouvia junto com seu pai e fatos históricos, como o suicídio do presidente Getúlio Vargas.

A Copa do Mundo de 1950, realizada no Brasil, é considerada pelo entrevistado como sendo um período de grande significação. Sempre através do rádio, ele acompanhava e se empolgava com os feitos da seleção brasileira até o dia do jogo final. A derrota para o Uruguai em pleno estádio do Maracanã causou uma comoção nacional.

Jornalista e radialista começou a carreira profissional narrando esportes em 1956 na Rádio Diário da Manhã de Lages / SC. Permaneceu em Lajes até 1957, antes de ir para Porto Alegre, onde se formou em Ciências Jurídicas e Sociais em 1962, pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Em 1959, Armindo Ranzolin é aprovado em um teste na Rádio Guaíba, trabalhando durante três meses em uma espécie de estágio.

Incentivado por colegas, foi apresentado ao diretor da Rádio Difusora, onde se tornou o principal narrador esportivo no período de 1959ª 1964. Ali narrou seu primeiro Gre-nal em 1961. Inconformado com a orientação do radiojornalismo da emissora, demitiu-se em 1964 e foi em seguida contratado pela Radio Farroupilha como diretor de esportes e mais tarde diretor artístico (1964/1969).

Em 1969 recebe convite para ser o segundo locutor da Rádio Guaíba (1979/1984). O titular na época era Pedro Carneiro Pereira. Ao longo da entrevista, Ranzolin destaca os anos em que trabalhou na Rádio Guaíba como sendo anos muito ricos de sua vida. Na Guaíba, teve a oportunidade de participar de grandes projetos e trabalhar com renomados profissionais.

Ao final do depoimento, Ranzolin destaca sua relação, profissional e pessoal, com aquele que foi o maior jogador de futebol de todos os tempos, o atleta do século e talvez um dos homens mais conhecidos do mundo, como sendo um fato marcante de sua vida. Com Édson Arantes do Nascimento, o Pelé, Ranzolin teve a oportunidade viver e conviver com o principal protagonista da história do futebol brasileiro e mundial. Os duelos entre o Santos de Pelé e o Botafogo de Garrincha, eram acompanhados de perto. Viajava sozinho sempre que os dois times jogavam e, sozinho, transmitia os jogos do Pacaembu e do Maracanã.

Ingressou na Rádio Gaúcha em 1984, onde permanece até se aposentar. Durante a carreira fez seis Copas do Mundo como narrador: três na Rádio Guaíba, e três na Rádio Gaúcha, dirigindo, inclusive a cobertura da Rádio Gaúcha na Copa da França, em 1998.

Como âncora de programas jornalísticos, comandou as coberturas de eleições e eventos especiais em todas as emissoras onde atuou, desde 1959.

Como executivo, foi Diretor de programação das rádios Difusora e Farroupilha (1964/1968), e superintendente da TV Piratini (1969). Foi diretor de programação da Rádio Guaíba (1976/1984), gerente de programação da Rádio Gaúcha (1988/1992) e Diretor da Rádio Gaúcha até a aposentadoria. Na Associação Gaúcha de emissoras de Rádio e Televisão foi vice-presidente de Rádio (1978/1984).

Faz parte desta matéria produzida por alunos e professores do Projeto Vozes do Rádio da Famecos da PUCRS, a entrevista que você pode ouvir agora.

21 respostas
  1. Ademir Antônio Fröhlich says:

    Para mim foi um dos maiores locutores de futebol que o Rio Grande do Sul já teve. Talvez Pedro Carneiro Pereira seja considerado melhor, mas Ranzolin não deixa nada a desejar. Cresci ouvindo as jornadas esportivas narradas por este profissional. Até hoje não sei se é colorado ou gremista. Mas o que isso importa! Importa que ele narrava com tamanha emoção que imaginava estar vendo o jogo ao vivo. E o rádio é isso: mexe com nossa imaginação.
    Parabéns pela matéria.

  2. FLÁVIO BASSO says:

    olá radiso do sul,sempre foi um apaixonado pelos narradores do Rio Grando do Sul: muitos lances narrados pelo pdro carneiro perreira, e depois pelo armindo antñio Ranzol, era torcedor fanático pelo internacional.a minha família erra de Pouso novo Rio Grande do Sul, assim passei a minha adolecência ouvindo a moção do rádio, quase desmaiava. èra tudo de bom que existia quando tinha jogos de futebol,que sudades desses dois narradores, mesmo estando em São Paulo, a 34 anos vivo de obsceção, não dá para esquecer aquelas emoções.
    A minha família erra 50% por cento gremistas e 50% colorados.
    A radio que mais admirei emelvou nas lembranças foi sem dúvida a radio Guaíba.
    Hoje o meu filho, tem 21 anos está no 2º ano de engenharia, ele acha o Pedro Ernesto delardim o melhor, sem dúvida é um grande narrador hoje pode se considerar talves o melhior do sul, junto com o Aroldo de Souza., pena que não consigo ter ulgumas narrações,das mais emocionantes que já o saudoso Pedro Carneiro Pereira narrou, para comparar aos demais, e para eu acabar devez com essa discução com o meu filho.
    tenho procurado alguns saites mas não deu para houvir uma voz clara .
    Um abraço a você todosda Radio Guaíba , que sempre estou ligado no a Aroldo de souza, fantástico narrador!
    Abraços!!!

  3. Charles says:

    CALA A BOKA, FLAVIO BASSO, RANZOLIN EH GREMISTA, SÓ AKELA FILHA DELE EH COLORADA, ENTÃO Ñ INVENTA COISA. MAS DE QUALQUER FORMA, PARABENS AO RANZOLIN, BAITA NARRADOR E UM DOS MELHORES, QUIÇA O MELHOR, DOS JORNALISTAS DO RS.

  4. João Brito says:

    Pedro Carneiro Pereira foi um narrador extraordinário. Armindo Antônio Ranzolin estava no mesmo nível. Os dois fazem muita falta ao rádio esportivo gaúcho. Até hoje não surgiu nada parecido.

  5. otavio manara filho says:

    Conheço o narrador esportivo Ranzolin desde os anos 70, quando vivi em Porto Alegre.
    Esse Senhor foi o melhor, maior e mais popular narrador esportivo do Sul do país, não só do RS, era conhecido em todo o Sul do Pais, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Paraná e até no interior paulista. É comparado aos grandes narradores de futebol do país, como o Fiori Giglioti da rádio Bandeirantes de São Paulo, o Pedro Luis da Super Tupi de São Paulo, e tantos outros (maiores) narradores da Radio Nacional e Globo do Rio de Janeiro.
    Sob o seu comando na Radio Guaiba, ouvi várias vezes aqui em São Paulo emissoras da capital paulista em cadeia com a então mais ouvida radio do Rio Grande do Sul, a Guaiba.
    Era tão grande a popularidade desse narrador esportivo em razão de sua imparcialidade, competencia, precisão na jogada, sem bairrismos, liderança da equipe esportiva, que bastava uma vez ouvi-lo para que transformar-se em ouvinte assíduo. Sob o seu comando havia uma espetacular equipe esportiva de narradores e comentaristas. Realmente quem ouve hoje o locutor gaúcho da vez, alegando que vai rasgar a camisa do outro time, como se aposentaram os narradores esportivos da mesma época do Ranzolin, dá saudades do rádio esportivo que cada vez fica mais ruim. É assim como não existem mais o Pelé, o Garrincha, o Zico, vai ser difícil aparecer outro Ranzolin, o super narrador esportivo do Sul o Brasil.

  6. Claudio Alves says:

    Tive o privilégio de trabalhar com Armindo Antônio Ranzolin na Rádio Gaúcha AM, um excelente profissional do Rádio, uma pessoa de carater, simples, humana, de visão, só tenho a agradecer os bons momentos que tive ele como meu diretor na Rádio Gaúcha AM, aprendi muito com ele, tanto como profissional, porque ele é do nosso tempo, de fazer Rádio por paixão, por amor a profissão, e como pessoa, sempre atento aos colegas, humilde e simples.

  7. hermenegildo pulga says:

    tive a maior alegria de ter visto ao vivo a narração da abertura do campeonato gaucho,Passo Fundo x Internacional aqui na cidade de Passo Fundo.Narrado pelo maior narrador do Brasil Armindo Antonio Ranzolin;Nos grenais pura emoção,campeonatos brasileiros conquistados pelo Inter em 75,76 e 79 um show de narração,muito obrigado meu idolo por ter existido na vida dos gauchos fanaticos pelo futebol… abraços!

  8. Fernando says:

    Ranzolin é gremista. Mas só o fato de ter gente dizendo que ele é colorado, mostra o quanto ele é imparcial. Faz falta o Ranzolin!!

  9. silvio renato paz says:

    Cresci ouvindo o Ranzolin na Guaiba e o Aroldo na Gaucha, sem duvidas dois grandes narradores. Pedro Carneiro Pereira quando faleceu eu não tinha nem 1 ano, por isso não posso falar nele. Eu sou narrador esportivo em Livramento e, muito do que aprendi foi ouvindo o Ranzolin e o Haroldo de Souza.
    Em um Grê-Nal do estadio Beira-Rio tive a oportunidad de falar com o Ranzolin e concluir que além de um grande narrador ele também é uma pessoa muito educada, falou comigo com muita gentiliza.

  10. Adair says:

    Minha paixão pelo rádio, começou lá na distante Nova Palma, num rádio de bateria de caminhão, que meu pai fazia funcionar aos domingos quando estava em casa.Cresci ouvindo Pedro Carneiro Pereira, e por isso queria ser como ele, narrador esportivo. Na minha mem´roa ficarpa ára sempre a espetacular narração do gol de Obberti em um grenal de um a um.Morreu como gostava, correndo muito.
    Aí, um dia, depois do Gremio ter perdido um grenal em Santa Cruz, gol de Vanderely, em um novo grenal do Olímpioco, o Gremio venceu por 3×0, com os três gols do Alcindo. Ouvi o jogo pela Farroupilha com um narrador que me encantou…. Armindo Antonio Ranzolim.Não resta nenhuma dúvida que foi o melhor narrador deo Brasil, nenhum conseguia localizar a bola em campo com precisão e emoção. Jamais esquecerei da sua narração no gol de Umberto Ramos, num jogo com o Esportivo em Bento Gonçalves. Fantástico. Acho que o futebol perdeu um pouco da susa graça com a sua saida das narrações. Nunca aparecerá outro igual. Tenho muita saudade. Dia destes o ecnontrei num consultório médico e reconheci a sua voz mesmo sem ve-lo. Tive o prazer de lhe dizer o quanto o admiro. Inesquecível.

  11. clovis says:

    sou clovis ,ãos 6anos de idade aprendi a gostar de futebol,e a torcer pelo inter,pois meu irmão luis e colorado tbem,ligava o radio e escutava os jogos q a radio guaiba transmitia,com a narrasção do ranzolin,no qual eu admirava muinto,se ele é colorado ou não pois não interessa,o q importa é q nos dias de hoje faz muinta falta o ranzolin,para narrar a conquista do tri da libertadores,e o bi do mundial do inter neste ano,ranzolin pra min vc foi e é o melhor narrador do brasil,um abrasço

  12. Frederico says:

    Tenho 36 anos e acompanho futebol no começo dos anos 80.
    Felizmente uma década de muitas alegrias para os Gremistas. Impossível não recordar destas conquistas com a voz do Ranzolin.
    Lembro perfeitamente do dia estréia dele na Gaucha em maio de 84, numa semi-final do Campeonato Brasileiro: Gremio X Vasco. Na ida para o estádio, o meu pai e um amigo, que estava no carro, tinham grandes dúvidas se ele não iria trocar e falar o famoso : AQUI GUAIBA.
    Gostava de acompanhar as eleições na Gaucha, que normalmente eram comandadas por ele na maior parte do tempo. Teve a morte do Daudt, o 11 de setembro…Acho que a saída dele, deixou um vazio eterno….no rádio…
    Como sugestão deixo a idéia de fazer um site, com a vida dele e as grandes narrações. Tenho certeza que seria o maior sucesso!
    Abraço,
    Frederico

  13. clayton rocha jornalista says:

    Trabalhei com Armindo Antonio Ranzolin na Copa do México 1986, estivemos na Europa e na Ásia em missão profissional, e no Japão,em 1995, Grêmio x Ajax, no Estádio Nacional de Tokyo. Somos amigos. Eu o considero um dos maiores nomes do rádio esportivo em todos os tempos. Grande caráter, profissional inteiro, sua voz é pura emoção! Escrevi sobre ele, ano passado, e o artigo “Padrão Ranzolin de Qualidade” foi o mais lido de 2011 no Site pelotas13horas.com.br ( também criamos juntos a Rede do Descobrimento, com 500 emissoras dos 7 países de língua portuguesa, em 2000, e instalamos a Rede dos 500 anos na cidade de Lisboa, em ato presidido pelo ex-Presidente e ex-Primeiro Ministro de Portugal Mário Soares. abraço do Clayton Rocha.

  14. Emerson Lake and Palmer says:

    Ranzolin passava uma forte emoção nos jogos. Em muitas dessas partidas eu ficava bem nervoso que chegava a levar o radinho de pilha pro banheiro, pra dar bem a real!

  15. Fernando R. says:

    Ranzolin é um ilustre torcedor gremista. Como profissional era extremamente imparcial.

    Sem dúvidas um dos maiores narradores de todos os tempos.

    Faz muita falta.

  16. norberto pisacco says:

    Ranzolin, sem dúvida, o melhor de todos. comecei acompanhar futebol pelo radio de plha, em \Uruguaiana. Nos jogos do Grêmio, quando narrava o Pedrinho, sabia que haveria emoção e vitória tricolor, mas lhe faltava a potência da voz. Pedrinho como o Milton era gremista.
    O Ranzolin, além da dicção perfeita, uma voz potente e inconfundível. E acredito que é gremista, também.

  17. jorge luiz dos santos says:

    pra mim Armindo Antonio Ranzolim foi um dos maiores narradores brasileiros de todos os tempos juntamente com Valdir Amaral da Rádio Globo do Rio de Janeiro. Tinha voz perfeita, dicção, emoção e precisão na narração dos lances dentro das quatros linhas. Como narrador esportivo tive contato em algumas oportunidades com ele e aprendi uma coisa muito interessante que a narração esportiva no rádio deve ser a televisão que o ouvinte não vê. Foi um grande mestre, um grande profissional e grande caráter.

  18. jose antonio da fonseca filho says:

    Lembro-me de minha infancia as tardes de domingo,com aquela voz marcante das narrações do domingo até mesmo com a dupla caju onde fala “o caxias e sempre dificil de bate-lo no centenário” grande abraço do maior narrador de rádio de toods os tempos.Grande abraço Ranzolim

  19. ADRIANO DA SILVA HERTER says:

    Armindo A. Ranzolin foi o maior narrador que conheci nestes 40 anos de vida. Pena ser gremista, mas como muitos disseram que era imparcial. Uma das maiores emoções são os gols narrados por ele no grenal no século. Abraço Adriano Herter

  20. Alceu Muller Costa says:

    Sou de pelotas me associei no gremio esportivo Brasil em 1963. em 1965 conheci o melhor narrador esportivo de todos os tempos o SR Armindo Antonio Ranzolin. sou seu fã e sinto muita de ouvir suas narrações. Um GRANDE ABRAÇO e tudo de bom e que DEUS lhe guarde.

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *