As vozes que faziam brilhar os ´Jornais de Cinema´

No início do século 20, até mais ou menos os anos sessenta, eram famosos os noticiários que os cinemas exibiam antes do filme. Alguns traziam notícias internacionais, concentrando tudo o que acontecia ao redor do mundo. Eram os produzidos lá fora.
Por Carlos Braga Mueller

Cada grande estúdio de Hollywood tinha o seu jornal. A Warner Bros apresentava semanalmente nas telas o “Pathé News”, cuja abertura característica mostrava um galo cantando e batendo as asas. Na Fox, havia o “Atualidades Movietone”; a Metro-Goldwyn Mayer vinha com o seu “Metronews”, e até da França nos chegava o “Atualidades Francesas”, da Gaumont.
Eram inúmeros também os noticiários produzidos no Brasil, que os cinemas projetavam semana após semana, dia após dia. Os mais famosos foram “Atualidades Atlântida” e o “Canal 100”, cuja cobertura de jogos de futebol tornou-se clássica. Todo esse noticiário acabou sendo marcado por narrações vibrantes e inconfundíveis de locutores que às vezes nem imaginavam que fossem tão apreciados e conhecidos Brasil afora.
Numa homenagem a estes verdadeiros “heróis” do microfone, é que publicamos hoje esta crônica. Porque tanto eu, como a grande maioria dos “speakers” daqueles anos, tivemos influência direta deles, da sua entonação, empostação de voz, tipo de narrar, que eram imitados por serem exemplos de qualidade narrativa.
E assim, os espectadores do cinema conheciam a voz rouca de Clark Gable, os grunhidos de John Wayne e as vozes açucaradas das estrelas de Hollywood, tanto quanto conheciam as vozes de narradores como Crispim Santos, Glauco Rodrigues, Gaspar Coelho ou Ramos Calhelha, encarregados dos noticiários que vinham dos Estados Unidos.
Alguns deles também prestavam serviços à emissora de rádio “A Voz da América”.Um caso típico de locutor que marcou época: Aloysio de Oliveira. Integrante do “Bando da Lua”, acompanhou Carmem Miranda aos Estados Unidos em 1940. E tal qual a “Brasilian Bombshell”, Aloysio também ficou nos States, só que contratado por Walt Disney para ser o narrador brasileiro dos seus filmes. Desenhos animados e a série “Maravilhas da Natureza”, dos Estúdios Disney, ganharam “cores” na voz dele. Um dia, vindo ao Brasil, lhe pediram para falar naquela sua famosa entonação. E só então Aloysio se deu conta de que narrava de forma diferente.
Já os noticiários dos jornais de cinema produzidos no Brasil tinham verdadeiros artífices da locução, como Luiz Jatobá e Cid Moreira. Falar de tão poucos é uma verdadeira injustiça, porque eram muitos… E bons.
Foram eles que criaram a marca que iria dar forma e vida a uma grande variedade de programas radiofônicos da segunda metade do século 20.
Tudo isto faz parte da história dos locutores de cinema… E do rádio também.
 


{moscomment}

Categorias: Tags:

Por Carlos Braga Mueller

Radialista, jornalista e escritor. Iniciou fazendo locução e radiojornalismo na Rádio Clube de Blumenau. Também pioneiro na televisão, foi o primeiro apresentador de telejornalismo na TV Coligadas, atual RBS TV de Blumenau. Articulista, escreve sobre os meios de comunicação em SC no blog do Day e no site Caros Ouvintes.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

14 respostas
  1. Carlos Alberto Prates Costa says:

    Eu procurando saber o nome da música( logoton )de abertura do cinejornal Atualidades francesas que passavam nos cinemas nas décads de 50. Agradeço se me enviarem o nome desta múcica.Atenciosamente Carlos Alberto

  2. Tiago Vilhena says:

    Curioso,

    Eu ando a tentar encontrar a mesma informação para a minha avó. Se por acaso souber ou já tiver encontrado gostaria de saber.

    Cumprimentos,
    Tiago Vilhena

  3. João Carlos Faé says:

    Pois eu também, a décadas venho procurando, não apenas o nome, mas a música do jornal Atualidades Francesas que eu via no cinema nos tempos de menino. Sou fascinado por aquela música. Se alguém souber como posso encontrá-la, talvez na internet, por favor, me informem.
    Obrigado.

  4. OOSTANGE DE CASTRO RODRIGUES says:

    também gostaria de saber o nome da música de entrada do documentário “ATUALIDADES FRANCESAS”
    OBRIGADO
    OSTANGE

  5. Oswaldo de Castro says:

    Ao
    João Carlos Faé.
    Embora tardiamente, pois só agora tomei conhecimento, venho informa-lo do nome do locutor de Les Actualités Francaises, que era Júlio Rosen (que por sinal tinha um forte sotaque francês). Quanto ao nome da música ( que não sei) isso me parece irrelevaqnte, eis que, como outras, provavelmente não tinha nome, eis que era composição feita apenas para apresentar o jornal e muito curta. Oswaldo de Castro

  6. João Carlos Faé says:

    Prezado Oswaldo,

    Agradeço as informações, mas o que realmente me interessa é a música, o nome não importa. Você tem idéia onde é possivel encontrá-la? Na Internet eu já tentei, mas talvez não tenha usado a palavre chave certa.
    Se você souber, me informe por favor.

  7. João Carlos Faé says:

    Boa tarde a todos

    Continuo em busca da música (logoton) do telejornal Atualidades Francesas que passava nos cinemas nos anos 50 e 60.
    Se alguém souber como posso obtê-la, por favor, deixe recado. Ficarei muito agradecido pois procuro isso a quase 50 anos!
    OBRIGADO

    João Carlos Faé

  8. Carlos R. Rosencrantz says:

    Gostaria tb de saber o nome da música e se existe uma gravaçao disponível de alguma resenha do “Atualidades francesas”, uma vez que Júlio Rosen ( Raul Julio Rosencrantz )era meu tio,e brasileiro nato. Creio que o sotaque foi adquirido por lá, ou “fazia tipo”.Antes de se mudar para a França,foi locutor da BBC de Londres , onde transmitia em português as noticias,para o Brasil, durante a segunda grande guerra mundial.

  9. João Carlos Faé says:

    Ao Carlos Ramalho

    Prezado Carlos, por meio deste venho te agradecer pelos sites do youtube acima que tu gentilmente me enviou, pois ontem a noite entrei neles e, finalmente, lá estava, no 2º site, o logotom das Atualidades Francesas que eu vinha procurando a décadas!(Só não consegui abrir o primeiro).
    Muito obrigado! Fico imensamente grato.

    Um grande abraço!

    João Carlos Faé

  10. João Carlos Faé says:

    Grato Antunes,e grato também ao site de vocês que me possibilitou o contato.
    Espero voltar outras vezes, até para poder oferecer também alguma informação como o Carlos me forneceu.

    Abraço a todos.

    João Carlos

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *