Maria Alice Barreto, talento e determinação

Talento exuberante e temperamento desprendido ela sonhava alto e apostava em sua competência para brilhar entre as estrelas dos estúdios de radioteatro e das produtoras de dublagem de filmes.

Maria Alice, já na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, em 1955.

A cantora, locutora, radioatriz e dubladora Maria Alice Barreto nasceu na Maternidade Carlos Corrêa, quase na confluência das avenidas Hercílio Luz com a Mauro Ramos, no dia 12 de setembro de 1932, na cidade de Florianópolis, Ilha de Santa Catarina.

Garota sapeca, mas estudiosa e muito atilada, mal concluiu o segundo grau já estava mostrando seu lado artístico: começou cantando no Sabino’s Bar, a boate do pianista Luiz Fernando Sabino e no Lira Tênis Clube, além de cantar participava dos esquetes humorísticos criados e produzidos por Mozart Régis, o Pituca.

No início da década de 1950 passou a integrar o elenco da Guarujá cantando e fazendo humorismo nos programas de auditório da rádio.

Com o surgimento da Rádio Diário da Manhã, em 1955, transferiu-se para a nova emissora onde permaneceu por pouco tempo. Ela sonhava com o Rio de Janeiro. Mais do que isso: ela se via integrando o cast de radioteatro da Rádio Nacional, a maior ambição de todo o grande talento artístico da época.

Para ler mais e ouvir Maria Alice comece por aqui.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *