Por Flávio José Cardozo

Vovô viu o Avaí

Sábado de manhã, encontrei Seu Ribeiro no Mercado Público. Não tenho dúvida: Seu Ribeiro é um dos homens sérios do Brasil. Hábitos moderados, de casa para a Assembléia de Deus, da Assembléia de Deus para casa. Raramente o vejo na cidade. Nessas ocasiões, comenta o tempo, fala alguma coisa da nossa dura vida terrena e […]

Dois rabinhos na conversa

Martinelli e eu falávamos de política, da áspera e complicada política, assunto no qual normalmente pouco investimos. Mas que dois brasileiros, encontrando-se hoje em algum lugar, não se põem logo a falar de política? Por Flávio José Cardozo Falávamos. E a palavra estava comigo quando, de repente, Martinelli me interrompeu para dizer que ia formular […]

Passe Livre

Faz uma hora que ele se arruma. Barbeou-se, tomou banho, vestiu a roupa melhor, está agora lutando com a gravata na frente do espelho. Aquilo não acaba nunca. Por Flávio José Cardozo – Não acaba nunca de se enfeitar, não? – pergunta a mulher. Ele não responde. Ah, se fosse dar atenção a cada resmungo […]

A florista de Chico Freitas

Dela não ficou o nome, só a sua frustrada arte: florista. Dele, o senhor, sabe-se que se chamava Francisco José de Freitas e morava pelos lados do forte de Santa Bárbara. Por Flávio José Cardozo Era na metade do século passado. Os jornais (sirvo-me outra vez dos achados do professor Cabral) traziam muitos anúncios de […]

Éramos artistas

Tínhamos nesta cidade, ali pelo fim dos anos 50, dois importantes eventos na semana. Um era aos domingos, a bem trajada e perfumada sessão das oito no Cine São José. O outro, mais singelo, era nas terças-feiras: a imortal Sessão das Moças do Cine Ritz. Por Flávio José Cardozo Curioso, fui outro dia até a […]

Eu bem frito

Estava sentadinho vendo as notícias locais, longe de imaginar que alguém pudesse de alguma forma vir mexer comigo naquela hora de descanso, quando um funcionário da Comcap, em estado de greve fez à repórter esta excelente declaração: – Olha, com o salário que a gente ganha, mal está dando pra comer pirão d’água com cardoso. […]

Garapuvus

Dele sairiam tranqüilamente duas canoas: uma grande, bordada, outra pequena, de borda lisa, quem sabe as mais audazes dos últimos quinhentos anos. É árvore para tanto. Mas que não passe nunca pela cabeça de Seu Agenor permitir que algum bicho carpinteiro faça isso com o garapuvu de imperial beleza que habita o seu quintal e […]

Grande Caruso

Passeando pelo Ribeirão da Ilha, não pude conter minha saudade do Waldemar Joaquim da Silva Filho, registrado no cartório do nosso coração como Caruso. Que safadeza ele fez em nos deixar tão cedo! Era um dos ilhéus mais ilhéus e, seguramente, o maior defensor dos interesses de seu belo distrito residencial, afetivo e eleitoral, o […]

A terra é boa, Herculano

Um amigo do Alegrete me escreve perguntando se pode vir firme, sem perigo, passar uns dias na Ilha. Diz que é uma velha vontade, mas se confessa ainda ressabiado com aquela famosa sucessão de empurrões, calçapés e nomes feios desferidos contra altas autoridades, em pleno centro de nossa capital, há uns tantos anos. Por Flávio […]

Saudade

Foi no supermercado, na hora das contas. – O que é isto? – pergunta o homem diante do que a moça dá. Ela se surpreende, então não está vendo que são duas balas? Por Flávio José Cardozo – Para adoçar a vida – diz, querendo ser simpática. – Mas quem que pediu bala? Não me […]