Por Flávio José Cardozo

Mudança

Eis aí: depois de tanto aperto, a casa própria. Miudinha, arretiradinha, financiadinha por vinte anos, mas própria. Adeus, aluguel. Adeus, infeliz mudança quase todo ano. Por Flávio José Cardozo O caminhão já veio. É um caminhão comum, dos pequenos, mas pra que melhor e maior se é tão pouco o que vai ser levado, se […]

Sofá na rua

Dizem que, há mais de um mês, um sofá está abandonado na calçada da Esteves Júnior, perto da casa do Bispo, atrapalhando o trânsito do pessoal. A Comcap não o apanha e ninguém se dispõe a adotá-lo, a recolhê-lo a um asilo ou a jogá-lo piedosamente no fogo. Por Flávio José Cardozo Teme-se que acabe […]

A gaiola

Ao lado do motorista, ia a gaiola com um coleira muito cantador. Atrás, uma multidão de infelizes sacolejando na lata velha a que se costuma, nesta cidade magnânima, dar com freqüência o impróprio nome de ônibus.` Por Flávio José Cardozo – Eta porcaria! – gritou um velho assim que andou uns duzentos metros depois de […]

Meninos de avião

É hora de arrumar os meninos, lembra o marido. Pegando o ônibus das dez e meia, chegam às onze na casa do Joaça, uma hora boa. Não fica nada bem aparecerem por lá quando já estão botando o almoço na mesa, fica? Não vão lá só para comer, vão? Te apressa, mulher! Por Flávio José […]

Ao aeroporto

– Aeroporto – manda o homem. O motorista liga o carro, aciona o taxímetro, levanta  o volume do rádio e arranca firme. É como se estivesse à espera  daquele tiro que dá a ordem – corra! Reflexo imediato, pronto atendimento. Por Flávio José Cardozo Em dois toques, está deixando a Praça, entra no Aterro, cai […]

Minha carreira no rádio

Eu tinha uns oito anos quando meu pai, numa ousada operação de endividamento, comprou o nosso primeiro rádio – um poderoso Zenith. Fez para ele uma prateleira na sala e minha mãe adornou-o com uma toalhinha de renda branca. Mês a mês, Seu José foi anotando a lápis, ali mesmo num canto da parede, as […]