Bastidores da TV Digital: Como emissoras comunicaram fim do sinal analógico

A comunicação foi um dos muitos desafios que as emissoras de Santa Catarina enfrentam no processo de desligamento do sinal analógico na Grande Florianópolis, em 28 de fevereiro, o primeiro no estado.

Houve o suporte da Seja Digital, como destacado na entrevista publicada nesta série especial do Portal Making Of, em parceria com a ACAERT (Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão). E TV Catarina, NSC TV, RICTV Record e SBT SC também contaram com o apoio das redes para a produção de chamadas especiais, além de também engajar suas equipes no processo, ajudando a reforçar a importância do desligamento e das providências que o público deveria tomar para não ficar sem TV.

Para destacar este trabalho das emissoras catarinenses, reunimos a seguir um pouco do que cada uma delas realizaram dentro da estratégia de comunicação sobre o fim do sinal analógico.

TV Catarina: Foco no público

Além da parceria com a Seja Digital, a TV Catarina também usou seus programas para intensificar a divulgação sobre a mudança do sinal. “Um passo muito importante visto que o maior interessado tratava-se do nosso principal stakeholder, o telespectador”, diz Gregório Silveira, da diretoria de conteúdo da emissora. Também foram seguidas recomendações  da Rede Bandeirantes e a TV Catarina ainda usou a Band FM Florianópolis por causa de abrangência na região. “O elemento principal foi o foco no público”, destaca Silveira. “Fomos intensificando a divulgação conforme a data de desligamento ia se aproximando e as medidas surtiram efeitos e recebemos muitas ligações buscando sanar dúvidas”, afirma.

NSC TV: Parceria com Rede Globo

No caso da NSC TV, o destaque no trabalho de comunicação foi a parceria com a Rede Globo em campanhas nacionais e regionais. As ações ocorreram em etapas, começando pelas campanhas da Globo com artistas como Anitta cantando seus sucessos com letras adaptadas para falar do sinal digital. “Ao mesmo tempo o elenco da Globo gravou peças para as campanhas que mostravam como fazer a conversão e os benefícios do sinal analógico, com mais qualidade de som e imagem”, conta Anselmo Prada, gerente de programação da NSC TV. “A partir da metade de 2017, entramos com as campanhas com os apresentadores de telejornais e programas da NSC TV, para dar um tom bem mais localizado e próximo das comunidades da Grande Florianópolis”, destaca.

Prada também aponta a realização eventos, parcerias e o treinamento de alunos do Senai e do IFSC como ações importantes na divulgação do desligamento do sinal analógico. “Foram muitas frentes que, somadas, criaram um verdadeiro mutirão em benefício da conversão de sinal”, diz. Segundo ele, o objetivo maior foi sempre comunicar a troca de tecnologia do analógico para o digital como um avanço na oferta de sinal com mais qualidade som e imagem. “E junto com isso informando que a recepção de televisão aberta continuaria sendo de graça e que os custos seriam apenas com a compra do kit e sua instalação”, afirma.

RICTV Record: Momento singular

“Foi um momento singular”. Assim o diretor regional da RICTV Record, Roberto Bertolin, resumo o processo de desligamento do sinal analógico na Grande Florianópolis. “Uma transição desta importância demandou um engajamento e entrosamento das equipes de engenharia, técnica, marketing e produção de conteúdo”, diz. A partir disso, a emissora trabalhou a comunicação em três fases com mídia nos intervalos comerciais e reportagens nos veículos do Grupo e ações especiais nos bairros da região para mostrar a instalação do kit da TV digital. “Os comunicadores da RICTV Record tiveram um papel decisivo neste processo, usando sua credibilidade para comunicar o desligamento por meio de um grande número de peças publicitárias”, destaca Bertolin.

O resultado disso, segundo o diretor da RICTV Record, é que praticamente 90 % dos domicílios já estavam preparados para a primeira data prevista para o desligamento (31 de janeiro deste ano). Fatores como a temporada de verão e as fortes chuvas que atingiram a Grande Florianópolis podem ter feito com que parte da população não priorizasse a instalação de conversores e antenas para o sinal digital. Mas o importante, na avaliação de Bertolin, é “que ao efetivar o desligamento do analógico não houve impacto negativo no número de televisores ligados”.

SBT SC: A força de ações conjuntas

Beto Amaral, vice-presidente de Produto do Grupo SCC / SBT SC, acredita que um dos fatores que ajudou no trabalho de comunicação do desligamento digital foi o envolvimento de todas as emissoras no processo. A soma das ações de cada uma foi importante para que os telespectadores ficassem informados e preparados para quando o sinal fosse desligado. “No SBT SC tivemos um grande trabalho de divulgação para os nossos telespectadores”, diz Amaral, destacando ações nos intervalos comerciais, reportagens nos telejornais, além de divulgações externas e nas redes sociais. “Porém, como tivemos pela primeira vez na história todas as emissoras de TV do estado fazendo juntas uma divulgação, o êxito foi muito mais contundente”, avalia o executivo, completando que “a população passou a assistir mais TV”.

Saiba mais sobre a série Agora é TV Digital

Acompanhe a série Agora é TV Digital no Portal Making Of

(Fonte: Portal Makink Off, 15/05/2018)

Conteúdo produzido por Alexandre Gonçalves, especial para o Portal Making Of

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *