Benefício e arrependimento

Jaime é um daqueles caras que nasceram para negociar. Para ele comprar um Coleirinha por 50 reais e vender por 100 é moleza. Como gosta de cavalos chegou a comprar um por 500 reais, trocou por outro que valia 1000 e em seguida conseguiu negociar esse cavalo por uma moto CG que valia 2.500.

Mas dessa vez entrou outro bicho na história. Jaime fora alimentar seus cavalos perto de casa. No caminho viu um cachorro, um pastor alemão, abandonado. No dia seguinte, uma segunda-feira, logo cedo lá estava o pobre cão. Sentiu pena, mas seguiu em frente. A noite encontrou mais uma vez o pastor. Já estava cansado e mancando. Dessa vez Jaime não resistiu. Pegou o cão e o levou a um conhecido ali perto, o Gilmar. Gilmar gosta de cavalos e cachorros, mas, sobretudo, gosta de sentir que levou vantagem em qualquer negócio. Jaime elaborou no caminho o que diria ao colega negociador. Assim que viu o Gilmar, disse:

– Gilmar, olhe só esse cachorro. O nome dele é Benefício. Um pastor alemão puro. E não sabe da maior, ele anda sempre ao lado da gente com o cavalo, é incrível. É cão protetor. Entrou pra mim essa semana num negócio por 200 reais. O problema é que não posso ficar com ele. Vou te deixar ele por apenas 100 reais – Gilmar respondeu:

– Poxa rapaz, até gostei do bicho, mas não tenho dinheiro – Jaime argumentou:

– Pode me pagar em dezembro.

– Em dezembro? Então eu quero! – Isso foi no mês de outubro.

E lá se foi Jaime contente por ter ajudado o pobre cão que passava fome nas ruas.

E lá ficou o Gilmar pensando: Me dei bem nessa com o Jaime, barato e só em dezembro.

No dia seguinte o Benéfico comeu uma galinha do Gilmar. No outro dia mais duas galinhas. Uma semana depois Gilmar telefonou para Jaime e disse:

– O Jaime, quero te devolver o Benefício. Ele já me comeu 5 galinhas e faz a maior bagunça no sítio. Minha mulher falou que se eu não me livrar do cachorro, ela se livra de mim- argumentou Gilmar.
Jaime retrucou:

– O Gilmar, negócio é negócio. Tu já pegou o cachorro bem abaixo do preço.

– Eu sei, eu sei – respondeu Gilmar – mas olha Jaime, não dá pra ficar com o Benefício aqui. Até porque não tenho nenhum benefício com ele, só prejuízo.

– Sinto muito, Gilmar, mas o Benefício é teu.

– Vamos fazer o seguinte, Jaime. Eu te dou 50 reais de arrependimento. Leve ele, por favor. Te pago hoje mesmo.

– Ta bem, ta bem. Pego ele hoje à noite.

Assim que Gilmar vê Jaime colocar Benefício dentro de seu carro lembra das 5 galinhas mortas e a bagunça que o cão fez por ali, das broncas da esposa. Como gosta de pensar que sempre leva vantagem falou sozinho na varanda do sítio: Valeu à pena dar 50 reais pro Jaime. Fiquei com o prejuízo do arrependimento, mas ele ficou com o Benefício.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *