Boas notícias pelas ondas do rádio…

Nem só de notícias atuais sobre a economia, seqüestro, previsão do tempo, futebol e política vive o ouvinte de rádio. Algumas emissoras tem tido o cuidado de veicular noticiário positivo e informações que possam melhorar a qualidade de vida de seus ouvintes.Não estou falando de rádios religiosas (espíritas, católicas e evangélicas) que veiculam orações e conselhos espirituais, mas de programas ou programetes (no formato de boletins informativos) inseridos na programação das pequenas, médias e grandes emissoras de rádio noticiosas e/ou musicais.

Atualmente podem ser ouvidos pequenos quadros de programas radiofônicos que ensinem como cuidar de pequenos negócios, frases retiradas de livros de auto-ajuda e até quadros intitulados “boa notícia”. Desta forma, o ouvinte refresca seus ouvidos com temas que possam amenizar e alimentar positivamente sua vida. Estes quadros estão espalhados dentro da programação das rádios e em alguns casos repetem a veiculação no mesmo dia.

Os espaços têm sido patrocinados por empresas, o que significa que um trabalho sério, de responsabilidade, também merece a credibilidade dos anunciantes, ou seja, daqueles que fazem o veículo de comunicação continuar existindo. A linguagem radiofônica permite que a locução aliada a uma trilha bem escolhida possa dar um brilho às informações. E esta atitude tem sido tomada com freqüência demonstrando mais uma “boa e positiva” possibilidade do rádio.

Durante minhas aulas de radiojornalismo, sempre busquei um espaço para o dia da boa notícia. Confesso que era difícil para os alunos conseguirem trazer para a classe uma boa notícia. Para os acadêmicos, boa notícia era falar bem de alguém, e não conseguiam ver a prestação de serviço, a utilidade pública, e/ou demonstrar que o bom não morreu. Era necessário inverter a ordem do dia e fazê-los refletir sobre uma das possibilidades do rádio.

Enquanto jornalistas, nós aprendemos que fazer jornalismo é mostrar o fato de forma nua e crua, e se tiver um ou dois mortos, isso sim vai chamar a atenção do ouvinte. Porém, sempre priorizei um dia da reflexão, onde era possível divulgar o bom, o construtivo e informações que realmente valiam à pena, sem buscar a alienação. Parece que as sementes estão sendo ouvidas em vários veículos de comunicação.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *