Bom dia!

Tenho, por hábito, cumprimentar as pessoas quando chego ou saio dos locais de trabalho e outros ambientes, independentemente delas retribuírem ou não. Confesso que fico um pouco frustrado quando alguns viram o rosto, fazendo de conta que não ouviram nem notaram minha presença; e até me divirto quando alguns se assustam com a saudação. Via de regra, esses últimos passam a cumprimentar regular e cordialmente, daí para frente. Infelizmente, a prática do cumprimento espontâneo, gratuito, está cada vez mais rara. Em contrapartida, o cumprimento com segundas intenções está cada vez mais comum e caro, no sentido da contrapartida!

Dizem que não há almoço de graça… Pura verdade! Aliás, estão cobrando até pela graça! O que não é nem um pouco engraçado.

Você atende ao telefone, para ouvir um alegre e simpático: “Bom dia fulano, como vai!”, com uma intimidade tipo de lista telefônica ou banco de dados, seguida de um falatório que faria qualquer cantor de ópera perder o fôlego, para ao final, oferecer serviços que a gente não quer, ou donativos que a gente não pode, regados a psicologia de segunda – usada até nos fins de semana -, com direito a constrangimentos e questionamentos sobre nossa inteligência ou amor ao próximo.

Não é muito diferente nas ruas:

Volta e meia, um sorridente “Bom dia!”, vem acompanhado da tentativa de venda de revistas, jornais e religiões de forma até agressiva, psicologicamente, por parte de alguns “vendedores”, também com direito a ameaças nessa e em outras vidas.

Não é à toa que algumas pessoas acabam desviando o rosto ou fingindo que não ouvem o cumprimento. Talvez estejam se protegendo do que vem depois dele!

Não deveria ser assim!

Porque um “Bom dia!”, “Boa tarde!” ou “Boa noite!” não podem ser apenas desejos sinceros e gratuitos?

Nós seríamos muito melhores. O mundo seria muito melhor!

Ouça textos do autor em: www.carosouvintes.org.br (Rádio Ativa / Comportamento) | Caso queira receber gratuitamente os livros digitais: Sobre Almas e Pilhas, Dest’Arte e Claras Visões, basta solicitar pelos e-mails: [email protected] e [email protected] | Conheça as músicas do autor em: br.youtube.com/adilson59  | (13) 97723538 | Santos – SP

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *