Calma, não é o que tu estás pensando.

Essa frase com certeza ficou conhecida de tantas vezes pessoas serem apanhadas em situações comprometedoras; culpados ou inocentes: Calma, pode não ser o que tu estás pensando.

selo-cadeira-do-barbeiroQue atire a primeira pedra o leitor (a) que nunca foi acusado de algo que não fez, ou não falou, ou não estava mexendo e nem olhando?
O benefício da dúvida dá a outra pessoa, a acusada, ao “réu”, a oportunidade de explicar o que parece não ter explicação, e convenhamos, talvez seja difícil de engolir.

Casos reais: Eu era vendedor de purificadores de água e estava num ponto de vendas num supermercado em Florianópolis. Ao meio dia fui almoçar ou fazer um lanche perto dali. Ao voltar resolvi consultar minha aparência, afinal de contas estava de roupa social e gravata. Assim que passei por um carro no estacionamento notei minha imagem ali refletida. Cheguei bem perto do carro, aproximei meu rosto do vidro que me parecia um espelho e comecei a movimentar a boca, a língua, aquelas coisas que fazemos quando não podemos escovar os dentes, ficamos movimentando os beiços pra lá e pra cá. O problema é que eu não havia notado que três moças estavam dentro do carro. Elas pareciam assustadas e depois pareciam rir, a vergonha foi grande. Nem consegui me desculpar. O que elas poderiam pensar:” Olha só esse retardado ou tarado fazendo caretas pra nós”.

O Anderson estava fazendo uma prova na Faculdade e de repente se espreguiçou. Naquele momento por um lapso olhou para a prova ao lado. Seria um olhar de um segundo, não tinha porque colar. O problema é que Anderson percebeu que o colega ao lado estava totalmente errado na questão. Anderson viajou em seus pensamentos tentando entender como o colega estava fazendo tamanha besteira, até ouvir o professor dizer: “Se eu tivesse uma garrafa de água aqui jogaria agora em ti, rapaz”.

O Alex fez de pura maldade. Ele e a esposa Cleide junto ao casal de amigos Lucas e Vanessa estavam jogando sinuca num lugar aconchegante. Vanessa era muito ciumenta. Alex notou que na mesa ao lado havia duas mulheres sozinhas jogando. E duas mulheres pra lá de bonitas.
Lucas é o tipo de cara fiel e certinho. Não tinha visto as mulheres, não havia notado. Alex chamou Lucas com um sinal e quando Lucas olhou Alex apontou para a mesa ao lado. Quando Lucas olhou para o lado, para a mesa e as moças, naquele exato momento, Alex disse: “Vanessa, eu acho que alguém perdeu os olhos por aí”. Pronto. Feito o estrago, três dias sem falar com o Lucas.

A Lucia não havia colocado os óculos aquele dia. Sabia que a vizinha era ciumenta e não chegada a conversas. Quando um colega passou de bicicleta e a cumprimentou ela disse bem alto: “Oi meu amado, vá devagar aí, não se machuque”. A vizinha olhou indignada. O marido levantou-se.

Ele estava consertando uma torneira e levantou assim que Lucia falou. Quem explicaria para a esposa ciumenta que Lucia não falou com seu marido e ele não se levantou por causa dela?

Seu Neri entrou na barbearia e perguntou para o barbeiro enquanto ele atendia um cliente.

“O barbeiro, tu soube que a Maria botou o Jorge pra fora de casa?” “É sério, sei por fonte segura, jogou tudo dele pela janela, pensei que tu já sabias”.

O barbeiro falou: “Aproveite e pergunte para o Jorge, ele está aqui na cadeira, não o reconheceu?” Seu Neri saiu de fininho.

E sem contar aquelas ocasiões em que um homem está na rua, ou na praia e fixa seus olhos num carro, num número de telefone comercial que lhe interessa, ou mesmo viaja em seus pensamentos sobre planos futuros ou amarguras passadas e bem naquele momento há uma mulher de biquíni por coincidência posta à direção em que o homem olha. E bem nesse momento chega à esposa e deduz como se fosse capaz de ler pensamentos que o homem estava olhando para o ser humano ali. Se ela pelo menos dissesse, bonito hein? O homem poderia dizer: Calma, não é o que tu estás pensando.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *