Caros Ouvintes Falhou

A coluna Linha Cruzada, do Jornal A Fonte, publicou no dia 30 de agosto que o livro Caros Ouvintes falhou ao não incluir na obra passagens referentes ao radialista aposentado João Ari dos Santos.
Por Ricardo Medeiros e Antunes Severo

Segundo a coluna: “João Ari dos Santos Dutra é um radialista de tradição, com passagens por várias décadas, em épocas áureas do Rádio. Um ícone  radiofônico de Florianópolis e foi esquecido. Jamais poderia passar em branco nas centenas  linhas referenciadas aos militantes do Rádio. Caros Ouvintes, não só falhou, mas cometeu injustiça a um locutor , que vivenciou histórias no auge das rádios AM, na capital”.

Em relação à nota “Caros Ouvintes Falhou” gostaríamos de esclarecer que a obra , como é dito em sua apresentação, é uma das possíveis histórias a respeito do rádio em Florianópolis. Assim sendo, conclui-se que existem diversas formas de contar a trajetória deste veículo na capital catarinense.  Caros Ouvintes deu a largada para que outros pesquisadores também se engajem na luta de resgate da memória radiofônica.

Com a ajuda de todos, uma boa  parte das estrelas das ondas hertzianas vão  entrar para a eternidade . Não foi só o competente João Ari Dutra que ficou de fora das páginas do Caros Ouvintes. Outras referências do rádio ilhéu igualmente não estão contemplados na obra. O convite está feito. Que em nome do rádio, surjam mais pessoas para trazer à tona a riqueza deste meio, bem como seus admiráveis personagens.

Ricardo  Medeiros  e Antunes Severo
Autores do livro Caros Ouvintes


{moscomment}

Categorias: , Tags:

Por Ricardo Medeiros

Doutor em Rádio pelo Departamento de História da Université du Maine (Le Mans, França). Radialista, jornalista, escritor e professor de rádio do curso de Jornalismo da Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina e assessor de imprensa da Prefeitura de Florianópolis. É um dos fundadores do Instituto Caros Ouvintes.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *