Casa Esquecida

Hoje cedo espaço para o artigo do meu amigo Roney Prazeres sobre o tema do abandono do nosso rico patrimônio, pois ele diz o que eu penso e o que gostaria de ter escrito.

Casa Esquecida

Já não olho para a casa antiga que fica na minha rua. Não posso olhar, não consigo! Ela é apenas a lembrança do que já foi. Suas frágeis paredes quase não suportam o peso do tempo. Sua pintura é confusa, pois mistura cores de várias eras. Suas janelas, agora sempre abertas, não guardam mais os segredos de quem ali viveu, devassam toda a privacidade para um mundo que nada respeita. Suas portas vivem abertas, não para amigos ou festas, mas para tudo o que é destruição. Nas paredes internas, não mais os quadros e as fotos de família, não mais as lembranças.

Na sala não mais jantares e risos, apenas as sujeiras de alguém que por ali passou na noite anterior. Na cozinha o velho fogão à lenha nada prepara, nenhum tempero, nenhum som de panelas. Nos quartos restam móveis caídos e na cama em pedaços já não se fala de amor. No quintal já não se ouve os sons da infância e já não se sente no ar os cheiros do jardim. A casa é o retrato do abandono. Ninguém a quer. Dela já não se sabe sequer o dono. Todos olham para ela com tristeza, pois para a casa não há futuro. Ela é a tradução perfeita do que é descaso, ela é a triste fotografia de nosso tempo.

Roney Prazeres

•O texto do Roney me fez lembrar o projeto “Casas Adormecidas” de Portugal. Uma boa idéia que merece ser replicada:

Casas Adormecidas

Um pouco por todo o país existem casas que parecem dormir. Estão apenas à espera que alguém se apaixone por elas, as recupere e desperte para uma nova vida.

São muitas as aldeias, do Minho ao Algarve, cheias de casas antigas, tantas vezes degradadas e abandonadas. De pedra, taipa ou adobe, estas são casas adormecidas, mas que a qualquer momento podem despertar.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *