Saiba quando o rádio começou a ser ‘incrível, fantástico e extraordinário’

Henrique Foréis Domingues, o Almirante, mexia com o imaginário dos ouvintes nas décadas de 1940 e 1950, com o programa semanal ‘Incrível, fantástico, extraordinário’, na Rádio Tupi do Rio de Janeiro. A atração contava histórias de terror e mistério enviadas pelos ouvintes, conforme explicou Rose Esquenazi, professora da PUC no programa Todas as Vozes.

J. Pedro: o desafio de um novo caminho

O retorno ao Brasil, depois de seis anos trabalhando no exterior dava a J. Pedro a perspectiva de amplas possibilidades na sua carreira de repórter, radialista e jornalista vencedor. Propostas de trabalho ele teve várias, mas nenhuma que o tentasse o suficiente para tomar a decisão definitiva. Por absoluta coincidência a sueca Volvo, que já operava no Brasil, acabara de definir a Capital do Paraná como base de sua fabricação de caminhões.

Rádio Nacional revive os 100 anos do samba em programas diários, até dezembro

Materializado em , com a gravação de Pelo Telefone, de autoria do músico e compositor carioca Ernesto dos Santos, o Donga, o samba está completando o seu centenário neste ano.

Ouça uma entrevista com Paulo Gracindo no Todas as Vozes

Era abril de 1990. O ator Paulo Gracindo deu entrevista exclusiva para a apresentadora Cidinha Campos na Rádio Tupi do Rio de Janeiro. Gracindo admitiu que estava no que chamou de fim de uma etapa, se referindo a percepção de que deveria encerrar sua vitoriosa carreira profissional.

Rádio Guarujá faz ajustes na programação sem demitir ninguém

A Sociedade Rádio Guarujá Ltda, de Florianópolis uma das quatro primeiras emissoras do Estado está de roupa nova e confirma parceria nacional com a Rádio Bandeirantes de São Paulo.

Augusto Mello na sonoplastia e Nezinho na contrarregra, uma dupla do barulho

Numa conversa sobre radioteatro, em geral o centro das atenções volta-se para os intérpretes das personagens, ou no máximo, faz-se alguma referência a música tema da novela. Num encontro entre profissionais de comunicação, entretanto, figuram astros de dois outros universos: os sonoplastas e os contrarregras.

Blota Jr. A elegância no ar

Chega o momento. Por um instante, tudo para. O relógio marca 21h40. A orquestra da TV Record começa a executar o tema de abertura do festival, composta por Luiz Chaves, do Zimbo Trio. Lentamente, a Cortina sobe. De um monitor escondido, nota-se que a câmera abre o pano também de forma lenta.

Os milagres do rádio

Famosa cantora lírica (contralto) norte-americana conta, em suas memórias, dois recortes da sua vida que se devem ao rádio. Nasceu e cresceu numa fazenda no interiorzão do Texas, onde não havia nada. Nem luz elétrica. Mas a família possuía um daqueles receptores antigos e pesados, alimentado por bateria, carregada por um cata-vento. A noite, após […]

Aos 155 anos, Landell já é parcialmente reconhecido no Brasil, mas continua fora da escola

Comemorou-se no dia 21 de janeiro o 155º aniversário de nascimento de Roberto Landell de Moura (1861-1928), padre-cientista gaúcho que em 1899 e 1900 foi o primeiro no mundo a transmitir a voz humana à distância por meio de ondas de rádio – experiências públicas realizadas na capital paulista e com farta documentação histórica, integrada por patentes, manuscritos e amplo noticiário em jornais brasileiros e internacionais da época.

Saudades… Luiz Lopes Corrêa

Numa bela manhã de outono do mês de abril de 1949, surgiu não sabemos de onde, na PRG-5 Rádio Atlântica de Santos, um jovem franzino e de baixa estatura, ostentando, como complemento do seu terno alisadinho, uma vistosa e colorida gravata borboleta, desejoso de se submeter a um teste para speaker, antiga denominação dada aos locutores de rádio.