Comissão da Verdade é elogiada pelo Conselho de Direitos Humanos

Brasil foi avaliado pelo órgão na sexta-feira, 25/5  em Genebra; país levou à reunião representantes dos Três Poderes.

Conselho de Direitos Humanos da ONU

MÍDIA | Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York

O Brasil foi avaliado nesta sexta-feira pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU. O país foi representado na sessão, em Genebra, por autoridades dos Três Poderes. Esta foi a segunda vez que o Brasil passou pela Revisão Periódica Universal. Todos os países membros do Conselho de Direitos Humanos são avaliados a cada quatro anos e meio. A embaixadora do Brasil junto às Nações Unidas em Genebra falou à Rádio ONU após o encontro. Maria Nazareth Farani Azevêdo ressaltou que o país recebeu elogios pela criação da Comissão da Verdade. “Fomos elogiados por muitas delegações, por termos tomado esse passo necessário no Brasil. A única preocupação que nós ouvimos foi que o governo provesse os recursos necessários para o bom funcionamento da Comissão da Verdade. A Lei de Acesso à Informação também foi muito citada nas intervenções, sempre de forma elogiosa, mostrando que o Brasil está andando na trilha certa”. A Comissão da Verdade deve apurar as violações aos direitos humanos cometidas durante a ditadura militar. Segundo a embaixadora Maria Nazareth Farani Azevêdo, o Conselho de Direitos Humanos fez recomendações sobre o mecanismo de prevenção da tortura no país. O órgão também alertou sobre a participação feminina na política e pediu maior representação das mulheres no Congresso Nacional.

Categorias: , Tags: , , ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *