Como dantes, o governo ficou no acostamento

Os catarinenses sonharam e se empenharam para que a BR-376 fosse duplicada. As campanhas comandadas pela RBS foram fundamentais para que o governo federal duplicasse a famigerada estrada.

balneario-camboriu_788526006Como em outras ocasiões os órgãos de comunicação catarinenses se revelaram fortes o suficiente para mobilizar a opinião pública e promover mudanças de interesse da população.

Este é um dos papeis da imprensa e que vêm sendo muito bem interpretados pela RBS, tanto em Santa Catarina como no Rio Grande do Sul. Com a BR-376 em pista única, o acesso difícil e perigoso, vinha afastando os turistas paranaenses de suas praias.

Balneário Camboriú foi a praia mais afetada, nessa época, com a falta de paranaenses, especialmente curitibanos em suas areias. Com a duplicação da BR-376, a região voltou a se agitar com a chegada de paranaenses e depois paulistas. Balneário Camboriú foi o destino preferido da maioria durante muito tempo. A cidade se agitou, cresceu e os imóveis tiveram uma valorização extraordinária. Foi um tempo em que as praias paranaenses pararam no tempo, assistindo o vai e vem de turistas com destino as praias catarinenses.

O tempo passou, o numero de caminhões e automóveis, aumentou, a rodovia ficou no mesmo tamanho e a viagem voltou a ficar mais difícil e muito mais perigosa. Com paciência os curitibanos têm gasto até seis horas para fazer o percurso de 210 quilômetros entre Curitiba e Balneário Camboriú. Os acidentes quase diários e obras mal programas tem mantido a rodovia em quase permanente estado de uma lentidão insuportável.

Com esse cenário de acidentes, mortes, alta velocidade e tráfego difícil,  os turistas já pensam duas vezes antes de pegar a estrada para seus finais de semana ou férias na praia.

Mas,  a duplicação da rodovia parou no tempo. Não houve ampliação das pistas,  enquanto o número de caminhões cresce de maneira assustadora todos os anos. A estrada que era perigosa antes da duplicação, esta mais perigosa ainda por falta de obras que aumentem sua capacidade de receber o grande trânsito de veículos no sul do pais.

Enfim, a imprensa fez sua parte, o povo também. E o governo ficou no acostamento.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *