“CONE CREW” e a música “Pra Minha Mãe”

Na história do Hip-Hop tivemos canções que abordaram de forma profunda as relações interpessoais entre pais e filhos. O rapper Tupac Shakur talvez tenha sido o primeiro artista desse gênero musical a ter explorado essa temática através de “Dear Mama”. É interessante notar que após 19 anos do lançamento da canção, suas rimas ainda ecoam em nossa memória: “Você sempre foi uma rainha negra, mamãe/ Eu finalmente entendi que para uma mulher/ Não é fácil criar um homem/ Você era muito empenhada/ Uma mãe solteira e pobre vivendo de Assistência Social/ Me diga, como você conseguiu?/ Não há nenhuma forma que eu possa lhe pagar de volta/ Mas o plano é lhe mostrar que eu entendo/ Você é querida…”

‘Dear Mama’ é, acima de tudo, um mergulho no âmago do eu-lírico, sendo que o rapper da costa oeste expõe não apenas os fatos concretos de sua vida, mas também apresenta suas emoções e seu inconsciente. Tupac narra tudo de forma tão meticulosa que não há como fugir da comoção que a canção desperta. Vale ressaltar que a narrativa criada por Tupac em ‘Dear Mama’ elevou seu trabalho, enquanto artista, já que o rapper utilizou-se de toda sua energia verbal para transportar os ouvintes até uma atmosfera de introspecção e sensibilidade, consequentemente a música se tornou um dos grandes hinos do Hip-Hop. Para criar músicas sobre relações afetivas é necessária uma técnica apurada, já que o rapper deve tornar sua história crível, fazendo com que o ouvinte mergulhe em sua narrativa disposto a ter sua sensorialidade alterada. Portanto, 2Pac destaca-se como um dos detentores dessa proeza, desse modo, nada mais justo que ele se encontre na lista dos melhores rappers da história.

Tratando ainda sobre músicas de rap que exploram relações afetivas entre familiares, podemos destacar a canção “Pra minha mãe”, do grupo de rap ‘Cone Crew Diretoria’. Os componentes do grupo realizaram, assim como 2Pac, uma música de grande sensibilidade e introspecção, fazendo com que até mesmo o rapper americano Snoop Dogg tecesse elogios aos jovens rappers cariocas.

Dotados por um estilo bukowskiano, os jovens rappers expandem cada vez mais seu universo de fãs e chamam a atenção dos ouvintes para que conheçam seu trabalho.. No videoclipe da música, os rappers encontram-se dentro de um espaço cheio de retratos de mães e filhos, consequentemente podemos interpretar este lugar como uma metáfora para a própria mente desses artistas musicais, já que após Papatinho iniciar a batida, todos começam a soltar rimas com a intenção de desvelar sua interioridade. De acordo com cada rima efetivada, percorremos as estradas do passado de cada um dos componentes da ‘Cone Crew’, sendo que cada um dos rappers utiliza-se habilmente de grande carga dramática, fazendo com que os ouvintes se identifiquem e compartilhem de cada sentimento que a canção emana. Após o término da música, ainda sentimos reverberar em nossa mente as rimas de ‘Pra minha mãe’: “Minha coroa, minha rainha/ sempre vou tá contigo/ Papai saiu de casa, só você ficou comigo/ Foi guerreira, quase ninja/ Sozinha com 5 filhos/ Domingo era maneiro, porque eu sei que tinha sucrilhos/ Quando o Bruno morreu, minha casa ficou de luto…”

Ano que vem a música ‘Dear Mama’ fará aniversário de 20 anos, ou seja, o legado de Tupac conseguiu manter-se vivo mesmo depois de sua morte prematura, e certamente os fãs de rap irão comemorar a data de forma nostálgica, conversando com os amigos sobre quais músicas do rapper eram as mais emocionantes, divertidas, dramáticas, poéticas etc.  Vale ressaltar também que “Pra minha mãe” tem forte inspiração na música de Pac, e merece certamente ser escutada pelo seu conteúdo emocional e introspectivo.

Confira o clip da música:

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *