Consulado é Campeão do Carnaval de Florianópolis

A Escola de samba Consulado sagrou-se campeã do carnaval de Florianópolis, cabendo o segundo lugar para a Embaixada Copa Lord. A terceira colocação ficou com a Unidos da Coloninha e a quarta posição foi da Protegidos da Princesa.
Por Dieve Oehme, direto da passarela

As agremiações desfilaram no domingo e madrugada de segunda-feira na passarela do samba Nego Quirido. O resultado foi apurado na tarde de segunda-feira no próprio sambódromo.

Depois de 11 anos de jejum, a Consulado volta a conquistar o título da festa na capital catarinense, com 179.9 pontos. A última vitória da escola da Caeira do Saco Limões tinha sido em 1993. No ano passado, a agremiação havia conquistado o vice-campeonato com o enredo “Uma Rosa para Neide Maria”, homenageando a cantora e mulher de rádio Florianopolitana.

Este ano, o título veio com o enredo “Da Terra Sem Mal ao Império do Sol: o Eldorado de Aleixo Garcia”. Com mais de 2.200 componentes, a escola entrou na Nego Quirido com 21 alas e quatro carros alegóricos. Este é o quarto título da história da agremiação.

A Consulado novamente buscou um tema ligado diretamente à cultura de Florianópolis. Este ano, a escola de samba veio contar um “fato novo” que foi descoberto na história e que ainda não é de domínio público, mas que já está promovendo uma mudança em narrativas históricas referentes ao povo indígena guarani, ao império inca e a mais um personagem, antes anônimo, que já está ganhando espaço nos livros de história do Brasil.

Baseado na obra “A saga de Aleixo Garcia: o descobridor do Império Inca”, da escritora e jornalista Rosana Bond, a escola Consulado do Samba teve como desafio popularizar a história de um náufrago português, a serviço da coroa espanhola, chamado Aleixo Garcia, que em 1516 naufragou em Meiembipe, atual Ilha de Santa Catarina, numa das embarcações de Juan Diaz de Solis.

A partir de sua convivência com os índios carijós, casando-se com uma índia e tendo um filho com ela, foi a ele revelado um segredo de um caminho sagrado, que ligava o litoral catarinense até o Império Inca. Era o caminho do Peabiru. O português montou uma expedição que, percorrendo o caminho, chegou ao Império do Sol, outro nome dado ao Império Inca.

Aleixo Garcia é considerado o fundador do Paraguai e o primeiro europeu a pisar em solo Inca, considerado sagrado, graças à confiança que os índios depositaram nele.O Caminho do Peabiru é objeto de pesquisa por vários segmentos acadêmicos, uma vez que sempre estão surgindo novas informações que se encontravam também “perdidas” na história. O naufrágio, a vida na ilha, a viagem pelo Peabiru e a descoberta do Império Inca é o que a Consulado irá mostrar na avenida.

A Consulado foi mostrar na Nego Quirido de que forma a poderosa civilização Inca foi descoberta cerca de sete anos antes do que conta a história oficial. A escola de samba revelou que isso foi realizado por uma expedição de índios Carijós, liderada por um náufrago português, Aleixo Garcia, que foi o primeiro homem branco a habitar a Ilha de Santa Catarina (Meiembipe).

Copa Lord

A Embaixada Copa Lord, campeã ano passado, ficou com a segunda colocação do carnaval 2005, obtendo 177.9 pontos. Para comemorar os 50 anos de fundação da escola, a agremiação levou para a avenida o enredo “Copa 50 Anos de Glória, Nesta Representação do Morro seu Nome já Marcou História”. A Copa Lord contou com 3 mil componentes, 28 alas e quatro carros alegóricos.

Criada em 25 de fevereiro de 1955, a escola fez uma homenagem a toda a comunidade do Mont Serrat, resgatando sua história, tradições, religiosidade e cultura, com fortes raízes na África. A agremiação do Morro da Caixa não fez apenas uma retrospectiva dos carnavais passados, mas propôs uma reflexão sobre a integração da comunidade na evolução social da cidade de Florianópolis, onde cada um transforma-se num elemento chave para a transformação e renovação. A agremiação homenageou também personalidades que ajudaram a construir a trajetória da Copa Lord.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *