Consumidor já tem à disposição lâmpadas que duram até 40 anos

MILTON – Bom dia, Ethevaldo, como vai?

ETHEVALDO: Bom dia, Milton, bom dia, ouvintes. Tudo ótimo.

MILTON – Ethevaldo, em que ponto está a substituição das lâmpadas incandescentes por lâmpadas de tecnologia LED?

ETHEVALDO: O Brasil está no primeiro grupo de países que tomou a decisão de substituir as lâmpadas incandescentes e as fluorescentes por lâmpadas de LED, que consomem até 90% menos energia elétrica e duram mais de 10 anos, funcionando 12 horas por dia.

Uma boa lâmpada LED pode durar de 35 mil a 50 mil horas, ou oito a dez anos, enquanto as incandescentes chegam em média a um ano. Algumas empresas começam agora a anunciar lâmpadas que podem durar 20 anos, ou até 40, com alguns aperfeiçoamentos recentes.

MILTON – Mas essas lâmpadas já estão disponíveis no mercado brasileiro?

ETHEVALDO: Já estão, Milton. Mas, mas por falta de informação de clientes e fornecedores, nem sempre as pessoas conseguem encontrá-las. Outros consumidores resistem em pagar um preço cinco ou seis vezes maior, sem considerar que elas se pagam em 8 ou 10 meses, com a redução drástica no consumo de eletricidade.

MILTON – E quais são os principais fabricantes?

ETHEVALDO: Osram, Sylvania, Philips, General Electric e outros. Há lâmpadas importadas, inclusive da China.

A Osram tem lançamentos até na área industrial, com luminárias tubulares para substituir as lâmpadas fluorescentes. As soluções industriais de LED já estão disponíveis em versões de 25 e 50 watts e que consomem muito menos energia do que as fluorescentes e duram até 50 mil horas.

MILTON – Até amanhã.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *