Corte Internacional diz que tribunais italianos não podem julgar Alemanha

Segundo veredicto, Itália errou ao permitir processos indenizatórios por crimes cometidos pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

MÍDIA | Rádio ONU | Mônica Villela Grayley, em Nova York

Corte Internacional de Justiça

A Corte Internacional de Justiça, CIJ, decidiu, nesta sexta-feira, que os casos julgados pela Itália contra a Alemanha por causa de crimes cometidos durante a Segunda Guerra Mundial, não procedem. O apelo para revisão dos pedidos de compensação foi feito à Corte, em 2008, pela Alemanha, após o governo ter sido obrigado a indenizar um ex-trabalhador escravo, vítima do regime nazista. De acordo com o tribunal, com sede em Haia, a Corte Suprema da Itália teria violado a soberania da Alemanha com a sentença. Pelo veredicto, desta sexta-feira, a Alemanha não pode ser processada por instâncias estrangeiras a respeito de crimes de guerra. De acordo com agências de notícias, o ex-trabalhador escravo já havia recebido uma indenização em 1998. A imprensa italiana informou que, segundo a justiça do país, as violações cometidas pela Alemanha nazista são consideradas crime internacionais. A Corte Internacional de Justiça, com sede na Holanda, é formada por mais de 10 juízes, entre eles o magistrado brasileiro, Antônio Augusto Cançado Trindade. Postado por Leda Letra

Categorias: , Tags: , , ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *