Crime, tortura

A palavra crime nos traz à mente algo ruim; pode envolver várias coisas diferentes, todas ruins, chegando ao roubo, sequestro, pedofilia, estupro, tortura e morte. Coisas que infelizmente ocupam a maior parte de todos os jornais, rádio e TVs.

Tortura, um dos crimes que causa calafrios, indignação; desperta sentimentos muito tristes e de frustração em quem ouve falar, mas e quem sofre a tortura, se sobreviver como irá continuar vivendo com as lembranças dos horrores das dores físicas e mentais? E mais, se quem sofreu e sofre as torturas não é um ser humano que imaginamos ser racional? E se for um animal? Afinal de contas quem e em que condições torturaria um animal indefeso? Resposta: Os que praticam o – “farra do boi”. Faço questão de colocar entre aspas porque para o boi não há farra, não há diversão, não é bagunça, é tortura, tal como àquelas que ocorreram no Brasil em momentos políticos conflitantes, ocorreram nas guerras mundiais e em muitos outros países em diferentes situações.

Aqui mesmo na região da Grande Florianópolis há dezenas ou centenas de cruéis torturadores. Será que chega a milhares? Pessoas que talvez tenham um emprego, outros são empresários, há também aposentados, enfim, de jovens até idosos que se virmos passar por nós nas ruas, no ônibus ou em qualquer outro lugar pensaríamos se tratar de pessoas normais, seres humanos, mas que na verdade são torturadores tão cruéis quanto aqueles que já vimos em filmes ou reportagens. Talvez até pior, como? Porque se a tortura já é em si algo repulsivo quanto mais quando praticada contra animais indefesos. E deram o nome terrível de “farra do boi”. O boi não pediu, o boi não quer, o boi não gosta, o boi não entende o porquê da sua agonizante tortura; só deve se perder em seu instinto de sobrevivência por que estão o perseguindo até sua exaustão, ferimentos, agonia e muitas vezes a morte.

É Lei, é crime. Crime contra o meio ambiente, atos de abuso, maus-tratos e etc. Uma lei que não precisaria existir. Mas como ainda há torturadores que conseguem ter algum tipo de prazer, sabe-se lá o que sentem esses torturadores; frustrações sexuais, foram espancados quando crianças? Nada justifica. Quem sabe um bom tratamento psiquiátrico e psicológico? Será que há cura para quem foi um dia torturado? E pode haver cura para quem foi torturado, seja essa vítima humano ou animal?

Ninguém em seu estado mental normal deixaria os “amigos” fazerem com seu cachorrinho em casa, talvez durante um churrasco, o que se faz com um boi numa “farra”. E ainda há quem se vale em se nivelar por baixo. Como? Fazendo comparações com países europeus onde existem as touradas. Touradas também são torturas, com ou sem lei.

Pessoas sensíveis, que respeitam a vida, seja ela humana ou animal não praticam a “farra do boi”. E creio que há entre esses os que – não comem carne na sexta-feira santa porque é pecado. Pecado nenhum comer carne na sexta-feira santa. Pecado, maldade e crime é a tortura que por aqui recebe o nome de “farra do boi”. Farra pra quem e para que tipo de pessoas?

O crime de tortura não é coisa do passado.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *