Crônica do Amor

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que tem. Caso contrário os honestos, simpáticos e  não fumantes teriam um fila de pretendentes batendo à porta, e como Vinícius diriam: “De tudo ao meu amor serei atento / antes e com zelo, e sempre, e tanto / que mesmo em face do maior encanto / dele se encante mais meu pensamento”. Na visão de Arnaldo Jabor, que apresento esta semana, na realidade nem sempre o amaor funciona assim.  Ah.. o amor, essa raposa que sorrateira é capaz de criar mil ilusões. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.

Categorias: , Tags: , ,

Por Lenita Cauduro

Graduada em educação física, iniciou como apresentadora na TV Eldorado de Criciúma/SC. Transferiu-se para Florianópolis e na RBS foi a primeira coordenadora da Rádio Itapema FM e apresentadora da TV Mulher. Em publicidade atuou na área de Atendimento. Formada em Organização de Eventos, Cerimonial e Mestre de Cerimônias.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *