Dados abertos, jornalismo e democracia são temas de evento na UFSC

No dia 27 de setembro, o Observatório de Ética Jornalística (objETHOS) promove a jornada “Jornalismo, Democracia e Direito à Informação”.

O evento, que ocorre em meio a uma das mais graves crises na educação pública brasileira, demarca os 10 anos de atividades de pesquisa, extensão e crítica de mídia do grupo, formado por professores e estudantes de graduação e pós-graduação. A jornada ainda integra a programação comemorativa de 20 anos da Rádio Ponto da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e dos 40 anos do curso de Jornalismo na Instituição.

Tendo por objetivo discutir questões como direito à informação, transparência e papel do jornalismo na democracia, o evento contará com duas mesas de debate. A primeira, intitulada “Dados abertos e cidadania informada”, será iniciada às 10h e terá no debate o fundador do website Brio e da newsletter Brasil Real Oficial, Breno Costa, e a diretora financeira da agência de dados públicos Fiquem Sabendo, Maria Vitória Ramos.

Já a segunda mesa, “Do jornalismo que temos à democracia que queremos”, marcada para as 14h, será composta pela professora de jornalismo da Universidade Federal Fluminense (UFF) e pesquisadora da Universidade do Minho, em Portugal, Sylvia Moretzsohn, bem como pelo professor de Jornalismo da UFSC e coordenador da pesquisa “Governança Social, Produção e Sustentabilidade para um jornalismo de novo tipo (GPSJor)”, Samuel Pantoja Lima. As mesas serão mediadas respectivamente pela professora de Jornalismo da Faculdade Bom Jesus (Ielusc) e editora da newsletter Farol Jornalismo, Lívia Vieira, e pelo professor de jornalismo da UFSC e coordenador do objETHOS, Rogério Christofoletti.

Sobre a importância do evento, Christofoletti destacou que o momento político atual torna as discussões sobre dados abertos, jornalismo e cidadania ainda mais necessárias: “Num momento em que a democracia é questionada até mesmo por quem é eleito, num momento em que o governo federal faz gestos para ocultar informações de interesse público, o nosso evento tem uma importância estratégica pois permite que a transparência, a liberdade e a democracia sejam debatidas e defendidas”, sustenta. A jornada irá integrar a agenda da greve estudantil da UFSC. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no local, Auditório Henrique Fontes (CCE/UFSC), ou pelo e-mail [email protected]

Programação

Abertura

9h30

10 anos de objETHOS

20 anos de Rádio Ponto

40 anos de Departamento de Jornalismo

Mesa 1: Dados abertos e cidadania informada

10h – 12h

Convidados:

Breno Costa – Editor do capítulo em português da Global Investigative Journalism Network. Criou o Brio, iniciativa que reúne serviços de formação e mentoria para jornalistas e estudantes da área. Como repórter, atuou na Folha de S.Paulo nas editorias de Política e Economia. Colabora com diversos veículos, entre eles o The Intercept Brasil.

Maria Vitória Ramos – Repórter e Diretora Financeira do Fiquem Sabendo, agência de dados públicos independente e especializada no uso das ferramentas da Lei de Acesso à Informação (LAI). Atua como gestora do projeto no New Ventures Lab, acelerador para mulheres líderes de startups de mídia independente da comunidade global Chicas Poderosas. Já trabalhou com Direitos Humanos, segurança pública e justiça como repórter na Ponte Jornalismo e na Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo (SMDHC).

Moderação:

Lívia Vieira – Doutora em Jornalismo pela UFSC, professora de Jornalismo da Faculdade Bom Jesus (Ielusc), e editora da newsletter Farol Jornalismo.

Mesa 2: Do jornalismo que temos à democracia que queremos

14h – 16h

Convidados:

Sylvia Moretzsohn – Jornalista, mestre em Comunicação (UFF), doutora em Serviço Social (UFRJ) e pós-doutoranda em Estudos de Comunicação (Universidade do Minho). Professora aposentada da UFF. Pesquisa as transformações no mundo do trabalho do jornalismo e as relações entre tecnologia digital, fake news, credibilidade, alienação e consciência. Publicou, entre outros, “Pensando contra os fatos. Jornalismo e cotidiano: do senso comum ao senso crítico” (Revan, 2007).

Samuel Lima – Jornalista, docente e pesquisador do curso de Jornalismo da UFSC. Atualmente participa da coordenação da pesquisa “Governança Social, Produção e Sustentabilidade para um jornalismo de novo tipo (GPSJor), da pesquisa Perfil do Jornalista Brasileiro e do objETHOS.

Moderação:

Rogério Christofoletti (Comissão de Ética do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina e coordenador do objETHOS/UFSC)

(UFSC, 19/09/2019)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *