De meia em meia hora um copo d’água

Não há fórmula pronta para o sucesso na profissão. É preciso testar, insistir e arriscar. Mas logo quando termina a faculdade, é natural uma sensação de confusão e dúvidas. Afinal, ninguém é maduro recém saído da academia. Se por um lado você quer ver logo seus trabalhos publicados, por outro é provável que não faça muita questão que as pessoas saibam que você é recém formado, para não evidenciar a sua falta de experiência. Mantenha a calma e beba um gole d’água e ouça essa coluna.

Caros ouvintes

A sensação de vazio que senti pós tcc ainda não foi totalmente preenchida. Eu espero, sinceramente, que o espaço vago na minha cabeça seja completado esta semana, voltando ao trabalho e arregaçando as mangas, dessa vez com novos propósitos. Queria eu passar agora no posto de gasolina dos pensamentos e dizer pro frentista: encha o tanque! Que tal?

Falar em arregaçar as mangas pode parecer ironia com o frio que anda fazendo em Santa Catarina e em toda a região sul do brasil. Mas este lugar comum pode traduzir perfeitamente o que deve ser feito. E mesmo no frio, alguns sacrifícios são necessários. Para lavar a louça em casa, por exemplo, é preferível arregaçar a manga a molhar o braço todo.

Considero, particularmente, que a temporada que se inicia seja de renovação. Durante quatro anos na faculdade passamos por pequenas lavagens cerebrais. Confrontamos mundo acadêmico e mundo real e nem sempre temos certeza que estamos no caminho certo. E quando tudo termina, acredito que é absolutamente natural sentir-se um pouco confuso.

É exatamente como estou me sentindo agora, um tanto perdida. Estou num ponto de cruzamento com alguns caminhos possíveis. Uns deles já existiam, outros, porém, são completamente novos. Só que não há nenhuma placa indicando quais serão as vantagens e desvantagens de cada escolha. Infelizmente, os percursos não vêm acompanhados de uma cartilha explicativa.

Só que por mais estranhas que pareçam as exigências que a vida me faz agora, é imprescindível que essa fase seja vivida em sua plenitude. Eu sei disso. Pois não haverá outras chances. Esse é mais um daqueles momentos cruciais para a formação de uma personalidade e de um caráter. E principalmente, é um momento importante para a construção do alicerce de uma carreira de sucesso.

A confusão é natural visto que as possibilidades que surgem são únicas e nunca vem sozinhas. Há sempre mais de uma opção. E a gente não tem como decidir qual é a melhor a essa altura do campeonato recém saído da academia.

Se por um lado você quer um trabalho seu na mídia, mesmo que seja o de conclusão de curso, por outro lado é provável que, assim como eu, você faça questão que as pessoas nem fiquem sabendo que você é recém formado, pra não evidenciar a sua falta de experiência.

A receita universal para essa patologia imaginária de não saber pra onde correr é a calma. Uma conversa com amigos e pessoas mais velhas, ou melhor, experientes, também pode funcionar. E como bem lembrava meu amigo Manoel Beraldi, de meia em meia hora um copo d’água. Combinado?

Categorias: Tags: , , ,

Por Jaqueline Richter

Jornalista graduada pela Faculdade Estácio de Sá/SC é autora do blog Diário de um TCC destinado a relatar os causos e dar dicas sobre a jornada acadêmica do último semestre do curso. Trabalha na Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde de SC e como voluntária na Assessoria de Imprensa no Hospital Infantil Joana de Gusmão.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

1 responder
  1. Marilene Carvalho says:

    Jaque, adorei o texto!!
    Dúvidas vão estar sempre cruzando nosso caminho e água faz bem em qualquer ocasião!!
    bjus, Marilene

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *