Declaração sobre “estado do planeta” será apresentada a Rio + 20

Conclusão de encontro de especialistas, em Londres, debateu temas socioambientais, dois meses antes da Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, que ocorrerá no Rio de Janeiro.

MÍDIA | Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York

Industrialização afeta o clima

Um grupo de especialistas em economia e meio ambiente apresentou, nesta quinta-feira, uma Declaração sobre o Estado do Planeta. O documento encerrou  a conferência batizada de “Planeta sob Pressão”, realizada em Londres.Segundo organizadores do encontro, as conclusões serão enviadas a líderes internacionais durante a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, Rio + 20. Participaram do evento, cientistas e representantes de organizações internacionais, incluindo das Nações Unidas. Uma das participantes, a pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, Inpe, Patrícia Pinho, disse à Rádio ONU, de Londres, que os países precisam mudar a maneira como encaram o progresso de suas economias.

“As ações imediatas que necessitam ser tomadas agora pelos tomadores de decisão. A gente tem que pensar que essa economia é completamente insustentável ao longo do tempo. Países emergentes como a China, por exemplo e inclusive o Brasil, – mas o Brasil tem uma matriz energética mais limpa – se eles começarem a consumir e a se desenvolver inspirados nos países desenvolvidos, a gente tem um completo desastre. O grande apelo dessa conferência é um apelo de mudança de paradigma.” O encontro em Londres foi co-dirigido pela Unesco.

Categorias: , Tags: , , ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *