Dei uma de piloto… Abortei a aterissagem !!!

Quando eu trabalhava na Jovem Pan, programava as férias com antecedência, e conseguia gozá-las.
Por Edemar Annuseck

Tudo era escalonado com as necessidades da emissora. Agora aposentado, a gente vai adiando as férias, e a solução de problemas outros. Pois é, não deu pra esticar a Florianópolis, a nossa maravilhosa capital. Sim nossa, pois sou catarinense com muito orgulho, embora esteja fora da terra 33 dos últimos 35 anos.
Aquí em Curitiba, nesta sexta-feira (11.01) como diria Álvaro Correa (depois de algumas loiras geladas)… rapazi tá fazendo um calor senegalês. E olha que está. Meu vizinho andou até fritando ovos no asfalto (ah!ah!ah!).
Mudança de clima
Recordo da infância em Curitiba na casa do meu avô. Lá por 1955 usamos pulôveres de lã na noite de natal.
Aliás, naquele tempo para que vocês tenham uma idéia (meu avô era floricultor, veio da Alemanha no início da primeira guerra mundial) plantava e comercializava além de flores e plantas ornamentais (as sementes eram importadas), maças, peras e uvas.
A chácara localizada inicialmente na Campina da Siqueira e depois em Campo Comprido – hoje Mossunguê – possuía árvores de maçã as margens de sua entrada. Hoje quem planta e colhe maçãs, peras e plantas ornamentais são os nordestinos. Dizem que no sul, logo, logo os plantadores terão problemas. O clima que está mudando em todo o país.
Começou o ano
Estamos iniciando a terceira semana do ano; aos poucos as programações das rádios e tevês retornam ao vivo. Meu amigo Faustão volta do exterior no final do mês para apresentar seu programa na TV Globo. Quando trabalhamos na Jovem Pan ele passava as férias na casa dos pais em Campinas ou na casa da vó em Ribeirão Preto. A televisão não mudou nada, e o rádio também.
Convidado por Capitão Hidalgo, Nelson Santos e Jotapê, voltei à atividade. Não me poderia furtar em atendê-los para comandar um programa da época de Antunes Severo. É a Grande Resenha Esportiva que por muito tempo ficou na Rádio Paraná; emissora que agora é mais uma religiosa da cidade. A propósito vou fazer um levantamento para ver quantas emissoras em Curitiba, transmitem somente programações religiosas. Nada contra, também sou crente, freqüento semanalmente a igreja, acho porém que estão exagerando, e, com a conivência do Ministério das Comunicações. Rádio pelo que sei é destinado a Cultura, ao lazer, a Prestação de Serviço, e, também as religiões, mas, não só as religiões. Voltando a Grande Resenha, o programa está no ar de segunda a sexta-feira do meio dia a uma da tarde na Rádio Continental – ex-Rádio capital, adquirida pelo Grupo RPC.
Aliás, o mundo pode ouvi-la pelo www.radiocontinental1270.com.br na internet. Participam do programa os comentaristas Nelson Santos, Capitão Hidalgo, Jotapê, Augusto César Fernandes e os repórteres Jairo Silva, Paulo César Tiemann e Hassan Neto.
Vou arriscar… hoje temos umas 45 emissoras de rádio entre AM e FM na grande Curitiba. Acreditem… a Grande Resenha Esportiva é o único programa esportivo ao meio dia. Outrora era uma concorrência infernal.
E o futebol
Com o início do Campeonato Paranaense, corri o dial e para minha surpresa sintonizei quatro emissoras (Banda B, Difusora, Globo e Iguaçu de Araucária) transmitindo a primeira rodada no AM, e, CBN e Transamérica (essa em duas freqüências) no FM. E acabou.
Como ouvinte de rádio registro o que ouvi na quarta-feira no instante em que o comentarista Fernando Gomes iniciava sua análise preliminar do jogo Atlético e Rio Branco. Foi uma das coisas mais lamentáveis e deprimentes.
A Transamérica baseia sua audiência na faixa até 25 anos (dizem as pesquisas), permitir uma baixaria pornográfica como a que foi colocada no ar é pra se perguntar, e, perguntar não ofende : será que o Superintendente da emissora e os anunciantes ouviram ? E assim caminha a humanidade !
Perspectivas ?
Confesso que diante do quadro enumerado, não vejo grandes perspectivas para 2008 no rádio de Curitiba.
Aguardo o lançamento da programação da Rádio + , ex-Eldorado, agora dirigida pelo ex-deputado Ricardo Chab. É do ramo; veio do interior para se consagrar na capital; sempre teve excelente audiência na Rádio Cidade.
Na tevê detém grande audiência na Hora do Almoço. Vejamos que tipo de programação colocará no ar na Rádio +, que tem 25 kws de potência, e está na internet. E a outra expectativa se relaciona as emissoras da RPC. A FM 93.9 já colocou no ar a programação Globo FM.
A Rádio Continental, am1270, que também  está na internet, fala-se  pretende implantar  jornalismo e esporte com grandes profissionais.
E a Rádio Clube Paranaense ? A mais antiga do Paraná caiu no descrédito do público ouvinte. O esporte dava notoriedade à programação da B-2. Com a extinção, e a entrada da Rede Eldorado, pouco se tem ouvido falar da Clube. A audiência e o faturamento devem ter despencado.
Outra dia passando pelo dial ouvi até um diretor emitindo comentário sobre determinado assunto. É o fim da picada!
Como disse na última semana, volto de repente. E voltei porque rádio é a minha praia, e agora também Caros Ouvintes.
Deixe sua opinião!
 


{moscomment}

Categorias: Tags:

Por Edemar Annuseck

Edemar Annuseck, jornalista, narrador esportivo que iniciou na Rádio Nereu Ramos de Blumenau em 1964 e depois atuou nas Rádio Jovem Pan, Tupi, Record de São Paulo, Clube Paranaense, Cidade e Globo/CBN de Curitiba, TV Jovem Pan e SPORTV, Editor da página de esportes do Jornal A CIDADE DE BLUMENAU, cobrir 5 Copas do Mundo (74, 78, 82, 86 e 90).
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

1 responder
  1. Valdemir says:

    Durante 18 anos eu ouvi a b2 para saber do esporte paranaense.Hoje eu não tenho nenhuma rádio de Curitiba que pega no meu radinho e fala de esporte.Como que eu vou torcer para o futebol paranaense dessa forma? É lamentável.

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *