Desemprego entre jovens da América Latina é menor, aponta OIT

Índice caiu para quase 13% no ano passado, devido ao forte crescimento econômico na região e melhoria das condições sociais e trabalhistas; no Brasil, a proporção de desempregados é de três jovens para cada um adulto.

Mídia | Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A taxa de desemprego entre os jovens da América Latina e Caribe caiu de 17,6% em 2003 para 12,9% em 2012. Os dados estão no relatório Tendência Global do Emprego para Jovens 2013, lançado nesta quarta-feira pela Organização Internacional do Trabalho, OIT.

A agência da ONU aponta o forte crescimento econômico da região como o motivo da queda, que levou a uma melhoria das condições sociais e trabalhistas.

Brasil

Mas no médio prazo, a OIT acredita que o desemprego entre os jovens latinos deverá aumentar. No Brasil, para cada adulto desempregado, existem três jovens na mesma situação.

No ano passado, 13,7% dos brasileiros entre 15 e 24 anos de idade estavam desempregados, um índice que vem caindo nos últimos anos. No mundo todo, serão 73 milhões de jovens desta faixa etária sem emprego até o fim deste ano. São 3,5 milhões a mais desde 2007, antes da crise econômica global.

Projeções

As projeções da OIT para os próximos anos não são otimistas: até 2018, o índice de desemprego global entre jovens deve ficar a 12,8%. A situação prevalece em economias desenvolvidas e União Europeia, no Oriente Médio e nos países da África do Norte.

Na União Europeia, incluindo Portugal, a taxa média de desemprego entre jovens é de 18,1%  e não há projeções de queda nos próximos anos. A OIT lamenta que muitos jovens estão desistindo de procurar trabalho ou forçados a ser menos seletivos na hora de escolher um emprego. É também cada vez maior o número de jovens que aceita empregos de meio período ou temporários.

 

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *