Dia Nacional da Radiodifusão

O Dia Nacional da Radiodifusão é comemorado em 25 de setembro, dia do nascimento de Edgar Roquette-Pinto, o “Pai” do rádio.

Segundo a Unesco, o rádio atinge 95% de todos os segmentos de público em todo o mundo. Nos países em desenvolvimento, mais de 75% dos laresRoquete Pinto têm um aparelho de rádio. Uma pesquisa da agência revela que a audiência do rádio subiu para 500 mil pessoas a mais no segundo trimestre de 2010, se comparado ao mesmo período de 2009.

A primeira cidade brasileira a fazer uma transmissão radiofônica foi Recife, em 1919. Porém, a primeira emissora instalada foi no Rio de Janeiro, em 1922. Em 1923, foi fundada a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, por Roquette-Pinto e Henry Morize, que transmitia conteúdos educacionais.

Já na década de 30, surgiram as primeiras rádios comerciais, que também veiculavam publicidades de produtos e empresas. Ainda na década de 30, surge a propaganda política. César Ladeira, locutor da Rádio Record, em 1932, inaugura um programa com episódios da Revolução Constituinte, em São Paulo. Também surgem os programas de auditório com a participação popular e a Rádio Jornal do Brasil estabelece em sua programação plantões informativos. Nasce neste período a Voz do Brasil.

Em 1942 surgiu a primeira radionovela brasileira: Em busca da Felicidade. A Rádio Panamericana, de São Paulo, transformou-se em “Emissora de Esportes” e surge o radiojornalismo com o “Repórter Esso”, “O Grande Falado Tupi” e “O Matutino Tupi”.

Embora esses jornais falados tenham sido os primeiros a serem lançados, atualmente, o jornal falado mais antigo do Brasil, ainda no ar, e com a mesma composição, é o jornal Falado Matutino RI, encabeçado pelos jornalistas Roque de Rosa e Antonio Carlos Pedrosa, fundado em 01 de setembro de 1964, transmitidos através do CCPR – Complexo Centro Paulista de Rádio, pelas emissoras Rádio Ibitinga AM, Rádio Ternura FM e Rádio Meteorologia Paulista Ondas Tropicais.

História da Radiodifusão em Santa Catarina

(Por Portal Brasil)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *