Diretor da Making Of, Claiton Selistre, lança livro sobre bastidores do jornalismo

Armindo Antonio Ranzolin, Antônio Britto, Luis Fernando Verissimo, Luiz Carlos Prates, Ruy Carlos Ostermann e Paulo Sant’Ana são alguns dos personagens que surgem no livro ‘Anotações de um jornalista – Bastidores de rádios, TVs e Copas do Mundo’, de Claiton Selistre.

Cleiton Selistre

 

Na obra, lançada nesta quarta-feira, 15/11, durante a Feira do Livro de Porto Alegre, ele relata experiências e convivências em mais de 40 anos de carreira no Jornalismo.

Ao longo da trajetória, Claiton esteve presente em oito Copas do Mundo, entre as quais as que o Brasil foi tetra e pentacampeão mundial, nos Estados Unidos e no Japão. Além destas experiências, ele reúne no livro episódios engraçados, curiosos e difíceis, vivenciados ao longo das quatro décadas de atuação na área.

Formado pela Ufrgs, Claiton nasceu em Santo Antônio da Patrulha e reside há 30 anos em Florianópolis, Santa Catarina. Começou trabalhando como repórter estagiário da Folha da Tarde e, depois, na central que abastecia de informações o Correio do Povo, a rádio Guaíba e a Folha da Manhã. Foi diretor de Jornalismo da extinta TV Guaíba e, mais tarde, desempenhou as mesmas funções na Gaúcha, CBN Diário, ex-TVCom e RBS TV, onde, nesta última, ficou por 25 anos. Atualmente, é sócio do Portal Making Of e consultor em Comunicação.

Confira bate-papo com Selistre, realizado pelo Portal Making Of:

Making Of: Por que você resolveu escrever um livro?

Claiton Selistre: Garanto que não tem nada a ver com aquela história de que na vida a gente deve plantar uma árvore, fazer um filho e escrever. Embora já tenha completado as missões anteriores. O primeiro impulso foi deixar por escrito às pessoas que realmente importam na vida, filhos, netos e parentes relatos de momentos profissionais que vi e testemunhei. O desafio ainda foi escrever quase 200 páginas pois em minha carreira nunca passei de seis, já que na maior parte do tempo trabalhei em rádio e TV. Só no inicio, que trabelhei como repórter de jornal e escrevia muitas laudas – tipo quatro ou cinco páginas de jornal standard.

Making Of: Então é uma autobiografia?
Claiton Selistre: Longe disso, embora em alguns momentos eu busque algumas passagens na vida profissional para alavancar historias de muitos colegas. O livro é isto: história das centenas de pessoas com as quais me relacionei no Rio Grande Sul, Santa Catarina, Rio e pelo mundo afora. Recupero histórias de Copa do Mundo, onde estive em oito, inclusive em 94 e 2002 onde o Brasil foi tetra e penta-campeão.

Making Of: O que mais te marcou?
Claiton Selistre: O que mais me entusiasmou em todo esse tempo foi ter criado oportunidades para jovens profissionais e talentos que hoje brilham na TV e no rádio.

Making Of: E os momentos de tristeza?
Claiton Selistre: Aconteceram e fortes. Relato um fracasso de uma cobertura eleitoral, o acidente que matou um cinegrafista no Oeste do Estado, o apagão em Florianópolis e as enchentes em Blumenau.

Making Of: Fala de empresas?
Claiton Selistre: Falo da minha tese sobre o fim da Caldas Jr no Sul e falo da RBS. Na primeira trabalhei 11 anos, na segunda 30. Em abril do que vem completo 30 anos de Floripa, onde tenho a Comenda da Polícia Militar e o reconhecimento da Câmara de Vereadores da capital. Agora está meio a meio: 50% da minha vida em Porto Alegre, a outra metade em Floripa.

Making Of: Dessas histórias que você conta pode a adiantar uma?
Claiton Selistre: Em Toquio 2002 saímos em um pequeno grupo a passear pelas redondezas do hotel, quado Roberto Alves quis voltar. Insistimos que ele ficasse conosco, mas disse que estava bem localizado e se mandou. Quando voltamos nada do Roberto. Ele chegou umas três horas depois, esbaforido, acompanhado de policiais japoneses com os quais havia conseguido se entender em algum dialeto. Foi um susto. Pensamos que havíamos perdido Roberto para sempre no Japão.

Making Of: Para encerrar porque está lançado primeiro em Porto Alegre?
Claiton Selistre: Foi uma questão de prazo de impressão com oportunidade, já que a feira é gaúcha e histórica; e termina na semana que vem. Depois, no dia 27, vou estar com os amigos catarinenses no Beiramar Shopping para o lançamento aqui.

Making Of: Você está feliz?
Claiton Selistre: Muito. Estou fazendo o que gosto, no momento terminando uma consultoria na Band RS, trabalhando na Making Of e oferecendo este livro. Como disse a minha família há quatro anos, “ninguém vai me dizer quando aposentar”. Esta escolha é minha e deles.

(Portal Making Of 15/11/2017)

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *