Doação do Brasil será usada em programas de saúde e educação em Gaza

País assinou memorando de entendimento com a Unrwa nesta segunda-feira; verba doada é de US$ 7,5 milhões.

MÍDIA | Daniela Kresch, da Rádio ONU em Tel Aviv

Foi assinado nesta segunda-feira um memorando de entendimento sobre o destino dos US$ 7,5 milhões, ou R$ 14 milhões, doados pelo Brasil à Faixa de Gaza. O documento foi firmado em cerimônia no campo de refugiados de Al-Ojah, nos arredores de Jericó, na Cisjordânia, pela a embaixadora do Brasil na Palestina, Ligia Maria Scherer, e pelo Comissário-Geral da Agência das Nações Unidas de Assistência da Refugiados Palestinos, Unrwa, Filippo Grandi. O secretário do Escritório de Representação do Brasil em Ramallah, Gustavo Fávero,  explica que  memorando formaliza a doação brasileira feita na Conferência de Sharm al-Sheikh, de 2009. Na época, a  Unrwa fez um apelo para que o comunidade internacional ajudasse a reconstruir partes de Gaza afetadas pela ofensiva israelense à região, entre dezembro de 2008 e janeiro de 2009.

“O valor exato da doação brasileira é US$ 7,492,552,58.  Essa doação vai ser usada em projetos de assistência humanitária geridos pela Unrwa na Faixa de Gaza”.

Segundo Gustavo Fávero, os recursos repassados pelo governo brasileiro serão utilizados em três projetos. O primeiro deles é o “Adote uma Escola em Gaza”, um programa educacional no qual países ou entidades ajudam por 12 meses uma instituição de ensino administrada pela ONU na Faixa de Gaza.

“Desses US$ 7,5 milhões, US$ 2 milhões serão utilizados nesse programa que basicamente é a manutenção de uma escola num campo de refugiados da Unrwa na Faixa de Gaza por um ano. Vai beneficiar 1.785 pessoas.”

Outro destino da verba brasileira será a saúde. Cerca de US$ 3 milhões  serão utilizados para a compra de medicamentos e mantimentos para 25 clínicas e centros de saúde que atendem mais de 1 milhão de refugiados palestinos do território.

O restante da doação, US$ 2,5 milhões, vai para o “Emergency Food Aid Program”, o programa alimentar da Unrwa, que abastece comunidades carentes que vivem em extrema pobreza.  São estimadas 103 mil pessoas que serão diretamente beneficiadas.

Categorias: Tags: , , ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *