Dupla Gostar foi o símbolo de nossa rebeldia

O Capuchon fez uma parceria com a dupla Ca-Ri (Cacau Menezes e Ricardinho Machado, os maiores produtores de festas jovens da Ilha) e fazíamos os vocais para Eliana Taulois, nossa roqueira-mor.

* Banhistas 1972. Veja crédito no final do texto.

* Banhistas 1972. Veja crédito no final do texto.

Com Eliana o Capuchon dividia os palcos, bem como com Carlos Magno & Banda Skandalus e o Som Nosso de Cada Dia. Naquela noite, para complementar esses belos momentos, quando fomos cumprimentar os vencedores ainda no palco, tivemos mais uma ovação da plateia que cantava delirantemente nossa música! Continuamos a nos apresentar nas noites de Floripa, agora com o nome “Plebe-Capuchon”, dissolvida quando Zuvaldo resolve formar sua nova banda de baile.

Um dos locais de maior sucesso foi a recém-inaugurada Boate do Clube Doze de Agosto, na sede central, na Avenida Hercílio Luz. Neusa e eu nos separamos e então decido compor com Aldo Bastos, amigo de infância, enquanto o Capuchon também “dava um tempo”.

O Aldo e eu passamos o ano de 1972 compondo sem parar e quando tínhamos umas dez composições, sugeri procurarmos os antigos componentes do Capuchon para desenvolvermos o trabalho. Visitei Kachias e Nilo na Praia do Curtume (no bairro José Mendes) e eles me apresentaram o substituto de Pacheco (que passara pelo grupo no lugar de Sávio), Nelson Magalhães, que adorava eletroeletrônicos e tinha grande facilidade para aprender diversos instrumentos (além de inventar outros).

Minha parceria com Aldo, na realidade, constava em um complementar a música criada solitariamente por um de nós dois. Normalmente, Aldo trazia o tema inicial da canção até minha casa, fumávamos “unzinho”, e a desenvolvíamos, terminando em conjunto ou um dos dois em sua própria casa.

Só nos preocupávamos com a sonoridade na dupla Gostar, independentemente da compreensão dos outros, tanto em relação ao abstratismo da letra quanto à esquisitice das harmonias. Assim nasceram Pirâmide de Quéops, Códigos de Razão, Um Instante e IsaRunNurasin, por exemplo.

* Praia da Armação (Florianópolis), 1972. Celso Padilha (Pinduca), Gerônimo Machado, Jarbas Benedet, Emanuel Medeiros Vieira, Jean Piancentini (criança) e Roberto Motta. Foto Gerônimo W. Machado/Divulgação.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *