Elóy Simões, irrequieto e surpreendente continua aprontando

Agora, em surdina, em voz baixa e quase em segredo, surpreende com o lançamento de uma trilogia em quatro volumes em que sutil e desafiadoramente traça o perfil de um dos catarinenses mais notáveis do ensino e da cultura deste Estado e do país. E com um agravante de generosa e pura malícia: é possível e até provável que você mais jovem nem conheça o cidadão. Pois Elóy Simões fala de Osvaldo Della Giustina: filósofo, professor, político, artista, jornalista e autor de mais de uma dezena de livros. No podcast você poderá ouvir nossa conversa sobre o lançamento e neste post, mais adiante, apresento um breve resumo da “Crônica de um Homem Inquieto” onde Elóy narra “As lutas do empreendedor Osvaldo Della Giustina.
A trilogia Um Olhar e Três Tempos, do professor Osvaldo Della Giustina é uma publicação da Editora da Unisul com patrocínio da Tractebel Energia e que teve a coordenação do jornalista e publicitário Eloy Simões que assina o quarto volume sob o título Crônica de um Homem Inquieto – As lutas do Empreendedor Osvaldo Della Giustina narradas por Elóy Simões”.
Sobre a trilogia a Editora Unisul refere-se aos três momentos em que Osvaldo Della Giustina “se mostra por inteiro através do que disse e escreveu ao longo de su admirável vida”, destacando:
“No primeiro volume intitulado Desde a aldeia menor, ele lança o seu olhar crítico, ora com humor, ora com sarcasmo, sobre região de tubarão, embora vez por outra dê uma pitada no cenário nacional. Vale à pena ver como aquele jovem saído do interiorzão de Santa Catarina tinha plena consciência da realidade em que vivia”.
“No segundo livro, Um olhar sobre aldeia maior, ele já aparece como um filósofo, educador, artista, homem público e empreendedor, propondo soluções para a região, do seu Estado e do País. Inclusive influindo nelas. Ou realizando-as”.
“No terceiro livro, Osvaldo lança Um olhar sobre aldeia global. Ele olha para o futuro e nos mostra que já tinha consciência de que o mundo é plano, antes de Thomas Friedman falar nisso”.

No quarto volume onde Elóy Simões narra “As Lutas do Empreendedor Osvaldo Della Giustina” ele começa falando de suas impressões e de como abraçou a ideia de escrever o livro. Diz Eloy na sua apresentação:
“Há pessoas que surgem de repente em nossas vidas. Nós as conhecemos, gostamos delas, e as colocamos na galeria de nossos amigos. Ou simplesmente as descartamos, porque não têm nada a ver conosco. Outras, raríssimas, vão aparecendo aos poucos. Nós ouvimos falar delas, e falar tão bem que não nos arriscamos a nos aproximar. No entanto elas permanecem ali, iluminadas e iluminando os que vivem em seu entorno”.
“Com o professor Osvaldo Della Giustina e eu foi assim. Desde que comecei trabalhar na Unisul, há cerca de 10 anos, a convite do professor Laudelino José Sardá, ouço falar dele. Uma vez, por ocasião dos 40 anos da Unisul, assisti a um seu pronunciamento. Fiquei encantado, mas mesmo assim, eram tantas as realizações que lhe atribuíam, qu me negava a acreditar”.
“Estão exagerando, eu pensava. Sozinho ninguém pode fazer tanto”.
“Um dia, a sorte sorriu para mim. Para cumprir a missão de escrever este livro, perdi a timidez e me aproximei dele. (…) De tanto ouvi-lo, de espremê-lo com perguntas às vezes inconvenientes, (para as quais ele sempre encontrava uma resposta inteligente, sábia), descobri o homem que outros já tinham descoberto”.
“Quando eu lhe perguntava como tinha conseguido realizar determinada proeza, ele sorria e repetia a frase que atribui a Marcel Camus: Eu não sabia que era impossível. Então, fui lá e fiz.”
“Aprendi muito com o professor Osvaldo. Conduzido por ele, vivi momentos emocionantes da história de Tubarão, de Santa Catarina e do Brasil”.
“Tenho certeza de que ao lê-lo você terá os mesmos sentimentos que eu: um sentimento de admiração; outro, de agradecimento, pelo muito que terá aprendido”.

Categorias: , Tags: , , , , ,

Por Antunes Severo

Radialista, jornalista, publicitário, professor e pesquisador é Mestre em Administração pela UDESC – Universidade do Estado de SC: para as áreas de marketing e comunicação mercadológica. Desde 1995 se dedica à pesquisa dos meios de comunicação em Santa Catarina. Criador, editor e primeiro presidente é conselheiro nato do Instituto Caros Ouvintes de Estudo e Pesquisa de Mídia.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

1 responder
  1. Vera Lúcia Correia da Silva says:

    Queridos amigos Antunes e Eloy,
    saudades sempre!
    Eloy foi através do Antunes que soube de suas paragens e fico feliz por estar sempre ativo.
    Tenho boas lembranças de quando trabalhávamos juntos – eu na Mídia e vc na Criação.
    Desejo-lhe sucesso sempre em todas iniciativas a que se propor.
    bjs
    Vera Lúcia

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *