Em memória de Darci Lopes

Na quarta feira dia 08 de março de 2006, em Florianópolis, faleceu DARCI LOPES. Ele foi um dos fundadores da TV em Santa Catarina, tornando-se importante e inesquecível personagem da história da radiodifusão catarinense.
Por Cesar Luiz Pasold

Caracterizou-se, sobretudo pela coragem da iniciativa, pelo denodo de sua atuação em favor da instalação da primeira emissora de televisão da Capital do Estado de Santa Catarina, pelo trabalho incessante na busca da concretização de seu objetivo, que, na verdade não era somente seu mas de toda a Sociedade Catarinense. Este seu trabalho de liderança na mobilização da comunidade catarinense foi efetuado ao final dos anos 60, irradiando-se da Ilha de Santa Catarina para todo o Estado.


Darci assina o ofício com a lista de acionistas que integralizaram o capital
inicial da Rádio e Televisão Cultura.

A sua luta foi reconhecida pelos catarinenses, especialmente após a entrada no ar, em 31 de maio de 1970, da TV Cultura, em Florianópolis. Ali, prestigiou um grupo destacado de comunicadores de Santa Catarina, como Fernando Linhares da Silva, Roberto Alves e Marisa Ramos. Nesta sua lida foi, também, um dos fundadores e presidente da ACAERT – Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão. No 10º Congresso Catarinense de Rádio e Televisão, Darci recebeu a COMENDA ACAERT, em reconhecimento explícito de seus pares à sua incansável participação na construção da radiodifusão catarinense, especialmente à televisiva. Darci Lopes era um homem gentil e sempre aberto ao diálogo e à reflexão em conjunto, com a mente aberta para as inovações e para o desenvolvimento permanente do ser humano.


Preparativos para a gravação do primeiro bloco de depoimentos para o acervo do Instituto Caros Ouvintes, no recém inaugurado estúdio de TV do Curso de Comunicação da Faculdade Estácio de Sá. Era o início do trabalho de pesquisa para a produção do livro TV Catarina que será lançado ainda este ano.

Quando o tema era radiodifusão a sua atenção se tornava redobrada e a sua participação nas discussões era dotada de extrema objetividade e fortemente estimuladora do seu desenvolvimento inteligente e ético. Em homenagem à memória de Darci Lopes, relembro aos leitores a grande responsabilidade que os chamados meios de comunicação de massa (rádio, televisão, jornais) têm para com a Sociedade.
As rádios e as televisões comerciais são, como sabemos, concessões do Poder Público ou seja, eles geram e transmitem os seus programas, faturam através da propaganda e da publicidade pagas, e pois, em síntese, funcionam e desenvolvem suas atividades em virtude da permissão do Estado que, em tese, representa a Sociedade Brasileira.
Por isto, tais meios de radiodifusão precisam atuar de maneira absolutamente ética, especialmente no que concerne ao respeito à máxima de sempre informar, de maneira imparcial e isenta, aos seus ouvintes ou telespectadores. Darci Lopes tinha perfeita consciência destas responsabilidades e por isto batalhou sempre pela comunicação social e ética que eficientemente contribuísse para o desenvolvimento cultural dos brasileiros. Muito a propósito, denominou  “ TV CULTURA” à emissora que, repito, pioneiramente fez funcionar na Capital de Santa Catarina.


Com este bloco de gravação Darci Lopes encerra o que viria ser o seu derradeiro depoimento sobre a saga de constituição, implantação e operação da TV Cultura, Canal 6, de Florianópolis.
O depoimento de Darci Lopes é parte integrante do Livro TV Catarina – a menina dos seus olhos – que está sendo escrito por Antunes Severo e Estela Kurth, com a participação de Moacir Pereira e Ana Cristina Lavratti.

Ao lamentar o falecimento, apresento sinceros pêsames à sua digna Família, e cultivo a esperança de que a sua memória seja devidamente preservada, fazendo-se justiça à inestimável contribuição de Darci Lopes à comunicação social em Santa Catarina e no Brasil!
Cesar Luiz Pasold, Advogado e Professor Universitário, autor de 10 livros e co-autor de 5 livros. Entre suas obras destacam-se “Personalidade e Comunicação” (em segunda edição), “Técnicas de Comunicação para o Operador Jurídico” (também em segunda edição) e “Prática da Pesquisa Jurídica” (na nona edição). Durante o ano de 2004 apresentou o programa “Conversando com o Professor”, todos os sábados, das 20h00 às 21h00 na Rádio Biguaçu FM – emissora comunitária. Atualmente reside em Imbituba/SC. ([email protected])


{moscomment}

1 responder
  1. Sérgio Freitas Flores says:

    Tinha que ter um busto do Darci no alto do morro da cruz olhando para a cidade, um visionário! Esquecido, como tantos profissionais que por ali passaram, desde de a abertura da estrada até o sonho realizado no dia 31 de maio de 1970.

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *