Esqueceram de mim

É verdade que minha passagem pelo rádio no sul de Santa Catarina e na capital catarinense não foi por longo tempo (apenas cinco anos subseqüentes e alguns intercalados); porém, acho que, mesmo assim, posso entrar nesse respeitado “time” dos Machado – mesmo que seja só no “banco”, pois também passei pela “latinha” e muito me orgulho disso.
Por César do Canto Machado

Sou filho do Attahualpa e sobrinho dos não menos conhecidos astros do nosso mundo do rádio sulino Ariovaldo, Agilmar e Aderbal. Quando ainda criança (nos anos 1960 e aos 15 anos) comecei no rádio num programa infantil da Tubá de Tubarão, apresentado por Zezinho Xavier, que ia ao ar diariamente das 17h45 às 18 horas. Para minha alegria e maior empolgação, ele deixava que eu lesse alguns trechos das historinhas infantis que eram contadas no ar e também que eu  respondesse, ao vivo, as cartinhas das crianças – que eram muitas, por sinal!  Isso durou mais ou menos uns seis meses.
Depois da memorável estréia, só fui voltar ao rádio em 1971, na Tabajara, já adulto, como repórter e redator do departamento de jornalismo da emissora. Ali fiquei até 1976 (paralelamente trabalhei na sucursal do jornal O Estado e também no “Jornal da Cidade”).

Concursado, em 1976 ingressei na Caixa Econômica Federal (onde trabalho até hoje), e fui trabalhar no Rio de Janeiro. Mesmo lá, não abandonei o rádio. Transmitia às segundas, quartas e sábados (ao vivo), para a Rádio Eldorado de Criciúma os resultados das loterias Federal e Esportiva.
De volta ao sul catarinense, em 1978 reintegrei-me à equipe da Rádio Tabajara onde fiquei pouco mais um ano. Em 1979 vim para Florianópolis. Aqui, em rápida passagem também, naquele ano fui redator da Guarujá FM e em 1995/96, repórter e redator esportivo da Eldorado AM, trabalhando nada menos que com Luiz Osnildo Martinelli, Sinval Barreto, Evaldo Bento e Mauro Pires. Antes disso, tive outra breve passagem pelo rádio, em Ibirama, em 85/86, onde militei na Rádio Estadual – à época pertencente ao conhecido radialista Evelásio Vieira –  trabalhando como repórter e redator esportivo.
Hoje, com saudade – e muita – do rádio, estou na literatura. Sou membro da Academia Desterrense de Letras e tenho seis livros publicados, dentre os quais o Praça XV Onde Tudo Acontece , cuja obra serviu de enredo para a Escola de Samba Consulado e foi campeã do carnaval 2006. A propósito, de meus trabalhos no rádio, jornais e vida literária, estou no blog cesardocantomachado.zip.net, onde – na tela de abertura – podem ser encontrados o meu site e o meu e-mail.


{moscomment}

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *