Sulamérica Trânsito FM 92,1 a primeira rádio customizada do país

Quem está na publicidade brasileira há muitos anos ou conhece a sua história, sabe que muitos programas de rádio que se tornaram famosos eram criados nas próprias agências de publicidade. Talvez o mais emblemático deles seja o Repórter Esso, que imortalizou a voz de Heron Domingues, considerado o maior locutor de notícias no rádio brasileiro em todos os tempos.O programa foi concebido no escritório da McCann- Erickson do Rio de Janeiro e transmitido pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro e Tupi de São Paulo durante 18 anos (1944-1962). Idéia parecida ressurge agora com uma outra roupagem. Por Chico Socorro

O Site Caros Ouvintes foi criado, fundamentalmente, com o objetivo de valorizar o rádio, chamar a atenção para as virtudes de um meio de comunicação que já foi o primeiro no ranking do chamado bolo publicitário. E que, com a crescente hegemonia da televisão a partir dos anos setenta do século 20, foi sendo relegado gradualmente ao papel de primo pobre dos meios de comunicação em termos de participação no tal bolo publicitário. Para relembrar as emissoras de rádio, agências de publicidade e anunciantes sobre isso, reproduzimos o gráfico abaixo que mostra essa posição inferior do rádio.

Essa digressão foi necessária para podermos entrar no assunto específico desta coluna, ou seja, o que as rádios, as agências de publicidade e os anunciantes podem fazer para usar o meio rádio de maneira nova, diferente, surpreendente, criativa. E, certamente, eficaz.


Fonte:  Projeto Intermeios-2006

Um caminho fértil é resgatar, de forma atualizada, adequada aos nossos dias, formatos que eram sucesso absoluto na chamada Era de Ouro do Rádio – décadas de 40, 50 e parte de 60 do século 20. Estamos falando, é claro, de conteúdos específicos e patrocinadores que atrelaram suas marcas com grande propriedade a esses conteúdos. E o momento atual é extremamente propício para que os atores do processo de comunicação publicitária, em especial as agências de publicidade, apoiadas pelas emissoras de rádio e pelas produtoras de áudio, desenvolvam idéias de programas e de outros conteúdos radiofônicos “taylormade”, que se ajustem como uma luva para o seu Cliente-Anunciante.
Na semana passada, falamos aqui sobre os programas customizados que estão sendo desenvolvidos por duas produtoras de áudio de São Paulo: a PlayRK30 e a Conteúdo Radiofônico.
Não é o caso, e nem se justifica atualmente, que as próprias agências de publicidade se envolvam diretamente na produção de conteúdos por elas concebidos. Antigamente, lá pelos anos 1940 e 1950, grandes agências de publicidade criavam dentro de casa programas de grande sucesso. E uma delas, a Standard Propaganda, hoje Ogilvy, chegou a manter em sua sede, em São Paulo, um estúdio para a produção de programas radiofônicos, jingles e spots.
Para ficarmos num único exemplo de conteúdo customizado, a McCann-Erickson Publicidade criou o antológico Repórter Esso que ia ao ar pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro e era ouvido em todo o País. Com a duração de 5 minutos, o Repórter Esso ia ao ar quatro vezes por dia às 08h00, 12h55, 20h25 e 22h30. Sua característica musical, a fanfarra, é lembrada até hoje pela geração de mais de 50 anos. Vale a pena registrar que o Repórter Esso foi talvez o noticiário radiofônico mais importante do País e que depois migrou para a televisão e passou a ser igualmente o mais importante noticiário da televisão brasileira. Precursor do atual Jornal Nacional da Globo.

Uma novidade surpreendente: Rádio SulAmérica Trânsito 92,1 FM, a primeira rádio inteiramente customizada do Brasil.
Uma idéia concebida na MPM Propaganda de São Paulo pelos profissionais Daniel Chalfon, sócio e diretor de mídia da MPM e Aaron Sutton, sócio e diretor de criação da agência.
Diferente de um programa focado num único gênero radiofônico e patrocinado por um único anunciante, estamos falando de uma rádio que opera 24 horas e é totalmente dedicada à prestação de serviços sobre o trânsito da cidade de São Paulo. Deixemos que Aaron Sutton, um dos idealizadores da Rádio SulAmérica Trânsito fale a  respeito:
“Em vez de pensar no carro, a gente pensou no benefício de quem usa. O mercado de seguros hoje é muito focado em oferecer vantagens para o automóvel, como a distribuição de brindes e acessórios. Vamos trazer um benefício muito maior, oferecendo um canal de serviço para o paulistano na hora que ele quiser, com um rodízio de informações sobre a situação do trânsito em todos os cantos da cidade. Especialmente em São Paulo, o problema não é o carro e sim o estresse do trânsito. Nunca São Paulo precisou tanto de um serviço como esse. Estamos usando a comunicação por conteúdo como um meio e não como um fim. Essa nova tendência, em minha opinião, só tem relevância quando é pertinente e traz uma utilidade pública, ou seja, serve as pessoas com um conteúdo necessário. O conceito da campanha é SulAmérica ajudando você a enfrentar o trânsito de São Paulo”.
Vejam como Daniel Chalfon, o Diretor de Mídia da MPM enfoca a criação da rádio customizada SulAmérica 92,1 FM:
“Os espaços publicitários da Rádio Transito SulAmérica estarão abertos para outros anunciantes, desde que não sejam concorrentes da companhia [SulAmérica Seguros]”.  Chalfon conclui: “o uso de conteúdo é uma tendência que vem ganhando força”.  Segundo ele, o uso de projetos de conteúdo como estratégia de comunicação de uma marca cresce em todo o mundo, porém no Brasil ainda está muito no discurso.
Resumo da ópera, A MPM teve a idéia, seu cliente SulAmérica Seguros comprou na hora e a Rádio Bandeirantes aceitou a missão de tornar a idéia uma realidade em benefício e possível alívio para os  cerca de 15 milhões de  estressados motoristas paulistanos.
E em Santa Catarina?
Lanço aqui uma provocação e, ao mesmo tempo, um desafio: por que não criar uma rádio (rede de abrangência estadual) que funcione exclusivamente no Verão com foco no turismo. Uma rádio no mínimo bilíngüe (português-espanhol) que fale tudo sobre o que o nosso Estado pode oferecer ao turista – praias, obviamente, atrações culturais, rede gastronômica e, por último, também orientação sobre o trânsito. Não existe o Shopping de Verão? Talvez uma rádio que também possa ser acessada pela Internet.
Nome? Rádio Santur…
Antes de sair da coluna, peço a todos que tiveram a paciência de ler esta matéria até aqui que ouçam um trecho de áudio da Rádio SulAmérica Trânsito 92,1 FM  para poder entender a grandeza dessa idéia.
Links Relacionados
:: Rádio SulAmérica
:: Áudio – Demo


{moscomment}

Categorias: Tags: , , ,

Por Chico Socorro

Publicitário, nasceu em São Paulo e veio para Santa Catarina no final da década de 1970 para implantar e gerenciar o setor de comunicação e marketing da Cia Hering de Blumenau. Chico Socorro é consultor independente de comunicação e marketing para as áreas de licitações públicas e prospecção de novos negócios.
Veja todas as publicações de .

Comente no Facebook

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *