Eurico só queria um elogio

Tudo de bom que Eurico fazia parecia passar despercebido. Jamais recebera um elogio. Nem os pais, nem tios, nem professores, nem as meninas, nem as mulheres. E o detalhe é que ele era um cara e tanto; fazia por merecer.

Trabalhador competente no ramo da informática, educado com todos, sujeito especial. Incrível que ninguém o elogiava.

Certo dia na empresa em que trabalhava houve uma confraternização, e seu Evaristo, dono da empresa, faria vários elogios a vários funcionários. Eurico e seus amigos tinham a certeza: É hoje, é hoje que Eurico receberá o tão esperado e merecido elogio.

Seu Evaristo começa seu discurso:
– Temos em nossa empresa funcionários da mais alta qualidade. Lucas, com seu jeito extrovertido é um exemplo de sensatez. Maria Eduarda parece séria demais, é uma empreendedora.

E segue com os elogios. Finalmente seu Evaristo olha para Eurico e abre a boca. Nesse instante é interrompido por uma secretária e sai. Frustração. Mais uma vez sem elogios.
Um chope com os amigos o reanima. Em outro lugar, num restaurante de Florianópolis, seu Evaristo janta com empresários.

Quando seu Evaristo cita o nome de Eurico um empresário bem sucedido a sua frente diz:
– Eurico trabalha em sua empresa? Meu Deus. Esse rapaz é um dos melhores do ramo aqui da região. Honesto e dedicado. Queria eu tê-lo em minha empresa. Que competência!

Seu Evaristo pensa “que injustiça, como fui tolo, ainda ontem perdi a oportunidade de elogiá-lo”. Decidiu que na manhã seguinte elogiaria o grande funcionário.

Na manhã seguinte, assim que seu Evaristo vê Eurico o chama e diz:
– Eurico, bom dia. Quero falar com você.
– Bom dia, seu Evaristo – O patrão prossegue:
– Eurico, ontem estive num jantar com importantes empresários e alguém falou muito sobre você – Seu Evaristo se referia ao homem que o havia elogiado.
Diga-me, Eurico, lembra do “fulano de tal”? – Eurico responde com convicção:
– Claro que lembro. É o homem mais mentiroso que conheci em todo a minha vida.

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *