Ferramentas digitais para Rádio – parte 2

Retomando nossa discussão sobre o uso das tecnologias na produção de conteúdo e interação com os ouvintes não podemos negar a importância das comunidades e as redes sociais. Por Alvaro Bufarah.

Mas antes, preciso indicar que o rádio já tinha um embrião desses conceitos na década de 40 quando as emissoras propunham fãs clubes para cantores e associações de ouvintes. O fio condutor era a participação na programação com direito a envio de cartas, convites para programas de auditórios e promoções que incluíam o encontro com o seu artista favorito. Ou seja, a interação com o ouvinte já existia antes da Internet.

Quando falamos de redes sociais temos de ter em mente que são redes de comunicação entre indivíduos que compartilham os mesmos ideais e possuem interesses comuns. São estes pontos similares que levam as pessoas a criarem e participarem de grupos em grandes redes sociais. Por isso, temos como ferramentas importantes para as emissoras de rádio:

Orkut: esta rede social foi criada inicialmente para ajudar as pessoas a fazerem amigos nos Estados Unidos. Mas com o tempo, os brasileiros e os indianos acabaram se tornando as maiores comunidades. Muitas emissoras fazem uso dessa ferramenta, porém a quantidade de bobagens veiculada é enorme. Vale a pena fazer uso dela, mas é necessário ter um foco para seu uso e um administrador para seu conteúdo, para facilitar que os usuários possam se valer dela para trocarem informações tendo como base o interesse pelo conteúdo da programação da emissora.

Grupos de discussão: são fundamentais para uma aproximação com o público alvo da emissora, incluindo a possibilidade de saber o que o público pensa sobre uma variada gama de assuntos e até sobre a própria programação. Também podem ser espaços patrocinados focados nas discussões sobre os temas do dia. Dessa forma, o ouvinte/usuário pode opinar e ler as opiniões de outros ouvintes de forma rápida. Além de ser uma potente ferramenta para dar atenção ao nosso público alvo.

MySpace: esta é a maior rede de relacionamento do mundo com mais 110 milhões de usuários onde cada um deles pode se comunicar através de redes interativas de fotos, blogs e perfis. Além de ser uma ferramenta comparável ao Orkut utilizado no Brasil, o MySpace pode servir para “linkar” as demais ferramentas já citadas (chat, blogs, álbuns de fotos,etc) possibilitando um pequeno portal de relacionamento em torno da emissoras e de seus profissionais.

Second Life: é um ambiente virtual que simula a vida real. Embora seja uma ferramenta pouco utilizada pelas emissoras de rádio, vale uma atenção especial, pois as empresas de comunicação podem criar uma estrutura idêntica a real para possibilitar uma apresentação da rádio, seus funcionários, estrutura e programação em um formato tridimensional para que os usuários possam visitar no momento em que quiser sem ter de sair de casa. Ainda é cedo para grandes negócios nesse espaço, mas muitas empresas de peso no mercado econômico (bancos, seguradoras,etc.) já estão atendendo seus clientes nesse espaço. Porém poucas emissoras de rádio sabem o que fazer com isso… Algumas só conseguiram colocar o som da programação no Second Life.

YouTube: é um site que permite aos usuários disponibilizarem e compartilharem vídeos das mais diferentes origens. Atualmente há outros sites que possibilitam o mesmo serviço. No caso das emissoras, esta pode ser uma ferramenta importante para dar visibilidade as ações promocionais, entrevistas, festas e outros conteúdos.

Importante lembrar que todas estas ferramentas listadas nesse texto e no anterior não servem isoladamente como um antídoto contra a evasão de ouvintes. Elas só funcionam de forma conjugada dentro de uma estratégia de comunicação entre a emissora e seu público alvo. Caso contrário, podem ser uma arma contra a própria empresa, pois se um usuário utilizar uma delas sem um bom resultado, a imagem coorporativa da rádio será seriamente arranhada.

Fonte: www.radioagencia.com.br
Colaborou Vera Lúcia Correia da Silva

0 respostas

Deixe um comentário

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *